No Dia de Finados, Dilma dá broncas e cobra resultados

Presidente se reuniu ontem por sete horas com 15 ministros

iG Minas Gerais |

Fabio Rodrigues Pozzebom /Agenci
Coletiva. Os ministros Gleisi Hoffmann e Paulo Bernardo foram os únicos que falaram após a reunião
Brasília. De olho em 2014, a presidente Dilma Rousseff cobrou de 15 ministros e do presidente da Caixa Econômica Federal, em reunião que durou cerca de sete horas no feriado de Finados, a execução das obras de infraestrutura e a garantia da agenda de inaugurações. “Levamos algumas broncas”, disse o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo.A chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, disse que a presidente pediu que sua equipe “agilize resultados”. “São várias entregas que a presidenta cobrou dos ministros para que agilizassem alguns resultados e que nós pudéssemos prestar contas à população”, disse Gleisi.Ainda de acordo com a ministra chefe da Casa Civil, entre as entregas previstas estão Unidades de Pronto-Atendimento, rodovias, unidades habitacionais do Minha Casa, Minha Vida e equipamentos para a área rural, como retroescavadeiras. O governo ainda pretende anunciar resultados em alguns dos seus principais programas sociais: o Mais Médicos e o Programa Nacional de acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec).Pela manhã, pouco antes de dar início à reunião, Dilma mencionou o evento em seu Twitter. Tratou o encontro ministerial como algo rotineiro, mas importante para coordenar os esforços dos ministérios. “Considero que governar é oferecer à população serviços públicos com cada vez mais qualidade e honrar a confiança em nós depositada”, escreveu.A cobrança aos ministros era esperada. A expectativa era que Dilma cobrasse de cada área resultados que serão entregues nos últimos dois meses deste ano e no primeiro semestre de 2014, quando se encerra o prazo para participação de candidatos em inaugurações de obras. As prioridades são os projetos e obras de infraestrutura e da área social.A presidente averiguou com cada ministro a quantas andam os projetos e as obras dessas pastas e o que precisa ser acelerado para ser incluído na sua agenda de inaugurações até junho do ano que vem.AgendaDatas. Segundo a ministra Gleisi Hoffmann, as datas de inaugurações das obras federais serão definidas de acordo com as agendas de Dilma Rousseff e dos ministros ligados ao projeto.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave