Custo de máquinas impede expansão

iG Minas Gerais |

O país tem 19 laboratórios de análise de DNA, apenas um em Minas, na capital. Para Fabíola Soares, perita da unidade de Belo Horizonte, os altos custos da estrutura impedem a existência de laboratórios espalhados pelo Estado. “O sequenciador de DNA custa em média R$ 650 mil. A tendência deveria ser cada regional com seu laboratório, mas é inviável para o Estado”. Em agosto passado, o Ministério da Justiça anunciou repasse de R$ 8 milhões para equipar os espaços no país, mas não há definição de quanto virá para Minas. Outro investimento previsto será a contratação de peritos especializados em análises genéticas para a Polícia Federal. Segundo a assessoria da entidade, em 2014 serão efetivados seis profissionais, que ficarão em Brasília. Entretanto, o número é menor que o considerado ideal pelo perito Guilherme Jacques, coordenador do Comitê Gestor do Banco. “Para laboratórios de Estados populosos, talvez sejam necessários mais de 20 peritos criminais, entre outros profissionais”. (AL)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave