“Bebês podem ser achados com raptores”

G Guilherme Jacques perito e coordenador do Comitê Gestor do BancoG

iG Minas Gerais |

O senhor pode citar um caso em que o banco de dados de DNA seria útil? O do Maníaco de Contagem – Marcos Antunes Trigueiro –, que violentou e estrangulou cinco mulheres na região metropolitana, em 2009. Quando ele finalmente foi preso, a polícia verificou que Trigueiro já havia cometido latrocínio. Como é crime hediondo, se a lei já estivesse em vigor na época, ele estaria cadastrado no banco.   E no caso de famílias com entes desaparecidos? Especialmente crianças e bebês podem ser achados com raptores, em abrigos ou sendo submetidas à adoção, por exemplo. Para isso, o ideal é que as famílias, ao prestar queixas, forneçam amostras de material genético. (AL)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave