Na estreia de Adilson Batista, Vasco vence o Coritiba e respira

Gigante da colina atingiu 36 pontos, mas ainda permanece na faixa do descenso - está agora em 17º e deixou a Ponte Preta para trás

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

FLICKR OFICIAL/DIVULGAÇÃO
Jogadores do Vasco se cumprimentam após vitória suada sobre o Coxa
Em jogo tenso e de baixo nível técnico, no qual prevaleceu a individualidade de Marlone e o oportunismo de Edmílson, o Vasco derrotou o Coritiba por 2 a 1, neste sábado à noite, em Macaé, e embolou ainda mais a briga dos que pretendem escapar do rebaixamento no Campeonato Brasileiro. Com o resultado, o Vasco atingiu 36 pontos, mas ainda permanece na faixa do descenso - está agora em 17º e deixou a Ponte Preta para trás. O time carioca igualou-se ao rival Fluminense na pontuação e em número de vitórias, mas a equipe das Laranjeiras leva vantagem no saldo de gols. Já o Coritiba, com 40 pontos, ainda precisa somar pontos para se ver livre da ameaça de cair. A dramaticidade do jogo para o Vasco aumentou com a saída de Juninho, com apenas de 18 minutos. Ele sentiu dores musculares. A torcida vascaína acusou o golpe e silenciou. O técnico Adilson Batista, que fazia sua estreia, optou por trocar Juninho por Abuda e levou as mãos à cabeça. Não esperava perder o grande nome do time. Mas Juninho deixou um herdeiro em campo: o jovem Marlone. Numa cobrança de falta idêntica a do ídolo da torcida, o atacante deixou Edmílson na frente do goleiro Vanderlei para abrir o placar de cabeça. O Coritiba não atuava bem, sobrava displicência para seus atletas. No primeiro tempo, o único chute a gol da equipe paranaense foi somente aos 45 minutos, com Julio César obrigando Alessandro a boa defesa. Depois do intervalo, o Coritiba correu um pouco mais, porém, sem objetividade. Por duas vezes, levou perigo e Alessandro se saiu bem em ambas. Mas, numa jogada de craque, Marlone se livrou de dois adversários pela esquerda e cruzou na medida para Edmílson marcar o segundo dele e do Vasco. Ainda havia tempo para o Coritiba descontar, com Luccas Claro, de cabeça. Depois, nos minutos finais, o visitante pressionou, mas não teve êxito. FICHA TÉCNICA: VASCO 2 X 1 CORITIBA VASCO - Alessandro; Fagner (Reginaldo), Jomar, Cris e Yotún; Wendel, Pedro Ken, Juninho (Abuda) e Francismar (Renato Silva); Marlone e Edmílson. Técnico - Adílson Batista. CORITIBA - Vanderlei; Gil, Leandro Almeida, Luccas Claro e Carlinhos; Júnior Urso (Lincoln), Willian, Robinho e Alex (Deivid); Geraldo (Vítor Júnior) e Julio César. Técnico - Péricles Chamusca. GOLS - Edmilson, aos 26 minutos do primeiro tempo. Edmílson, aos 27, e Luccas Claro, aos 36 minutos do segundo tempo. ÁRBITRO - Márcio Chagas da Silva (RS) CARTÕES AMARELOS - Gil, Leandro Almeida, Wendel, Abuda, Edmílson Renato Silva e Carlinhos. RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis. LOCAL - Estádio Cláudio Moacyr, em Macaé (RJ).