A fé que move o ídolo celeste

O TEMPO acompanha “testemunho” de Fábio durante culto em igreja evangélica de Contagem

iG Minas Gerais | Bruno Trindade |

DENILTON DIAS
Momento de reflexão. O pastor Cleiton junto com Sandra Maciel e o goleiro Fábio durante culto em igreja evangélica em Contagem
Um grande goleiro, responsável por defesas milagrosas, ídolo de um dos maiores clubes do país e pedido por muitos na seleção brasileira. Há nove temporadas, torcedores de todo o Brasil conhecem muito bem o atleta Fábio, dono da camisa 1 cruzeirense. Porém, fora das quatro linhas, poucos sabem o que ele faz. A reportagem de O TEMPO acompanhou o arqueiro, durante um culto em Contagem, para mostrar como é sua vida fora de campo e as qualidades que, segundo as pessoas que o conhecem, o transformam em um ídolo também fora do futebol. O jogador afirma que sua vida mudou depois de aceitar Deus, em 2007, quando sofreu uma lesão grave, que o deixaria afastado dos gramados de quatro a seis meses. Porém, segundo o goleiro, graças a sua fé, ele voltou aos gramados em dois meses e 15 dias. “Para algumas pessoas, é difícil acreditar, mas, para Deus, tudo é possível”. Constantemente convidado para participar de cultos em diferentes igrejas evangélicas, ele faz questão de dar seu testemunho, de ter um contato mais próximo com as pessoas e de participar de projetos sociais. Em casa, prega pelo bom papel de pai e pelo cuidado com a família. E é justamente essa imagem que ele busca passar a outros cristãos para que eles possam “seguir os caminhos da fé”. “Deus nos colocou aqui para isso, para que a gente possa testemunhar todas as coisas que Ele faz em nossas vidas”, afirmou. Fábio disse que tenta mostrar para as pessoas que, apesar de ser famoso, é uma pessoa como todas as outras. “É sempre importante quando a gente tem a oportunidade de estar junto com os cristãos da igreja, de passar o que verdadeiramente nós somos, porque, às vezes, as pessoas veem uma imagem muito longe do que a gente é, e nós somos totalmente iguais a eles”, afirmou. Convivência. Essa humildade é enaltecida pelas pessoas que convivem com ele. A esposa Sandra Maciel, 35, disse que Fábio realmente mudou depois de se tornar religioso. “Hoje eu tenho um homem de Deus dentro de casa, uma pessoa muito tranquila, muito pai, muito marido, muito presente com a família e muito amigo”. Sandra revelou que o marido é tímido, o que acaba confundindo algumas pessoas que não o conhecem. “Às vezes, as pessoas até confundem esse jeito dele, mais quieto de ser, com arrogância. Mas ele é reservado”, disse. O pastor Cleiton Xavier da Igreja Batista Getsêmani, da qual Fábio faz parte, também elogiou as qualidades de Fábio, que acabam refletindo em campo. “O Fábio é um cara muito tranquilo. Ele é uma pessoa extrovertida, muito concentrada, a gente percebe isso até fora de campo. É uma pessoa séria, mas muito fácil de lidar”, afirmou. Goleiro aproveita ‘status’ para ajudar projetos sociais Com a posição de ídolo de milhares de pessoas, o goleiro Fábio tenta aproveitar esse status para ajudar cada vez mais as pessoas. “A gente precisa disso (de participar de projetos sociais). É importante estar sempre junto com as pessoas, independentemente do lugar, e tentar passar o nosso dia a dia, o nosso lado cristão”, revelou. A esposa de Fábio, Sandra Maciel, apoia o marido e ressalta a importância de se ajudar quem mais necessita. “Quando você está na sua cama, deitado, quentinho, com seu alimento, você tem que olhar que há muitas pessoas que não tem essa oportunidade de ter o que nós temos”, disse. “Recebemos muitos pedidos de ajuda, muitas cartas. É orar pedindo a Deus pra nos mostrar a quem ajudar, porque são muitas pessoas”.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave