A volta de um dos pilares alvinegros

Após se recuperar de lesão, Réver retorna ao time para a reta final de preparação visando ao Mundial

iG Minas Gerais | Thiago Prata |

DENILTON DIAS– 17.3.2013
Dolo da galera. O zagueiro Réver é um dos jogadores do atual elenco mais identificados com a Massa
O Atlético comemora o retorno do zagueiro Réver para hoje, às 21h, no Independência, no confronto que pode decretar o rebaixamento do Náutico para a Série B em 2014. Mas o regresso do defensor representa muito mais do que um reforço para o duelo válido pela 32ª rodada do Brasileirão. A recuperação do atleta traz um forte valor simbólico e a volta de uma arma importante para o Galo na disputa do Mundial de Clubes da Fifa, em dezembro. Em termos psicológicos e motivacionais, é fundamental para o alvinegro a presença de seus jogadores mais experientes. Logicamente, o capitão Réver se encaixa nessa lacuna. Técnica e taticamente, além de dar consistência à defesa, ele surge como ótima alternativa no ataque, nas bolas paradas, assim como seu companheiro de longa data, Leonardo Silva. Muitos adversários já sentiram na pele o poder ofensivo das Torres Gêmeas, algumas das principais esperanças da Massa na última competição do time nesta temporada. Tanto na semifinal, provavelmente contra o Monterrey-MEX, quanto numa eventual decisão, diante do poderoso Bayern de Munique-ALE, Réver e Leo Silva pintam como candidatos a herói. E a história fala por si, já que foram inúmeras as vezes em que os dois zagueiros foram decisivos a favor do Galo. A presença das Torres Gêmeas na área dos oponentes no Mundial, sobretudo contra o Bayern, caso venha a acontecer, pode fazer a diferença. Até porque os números apontam uma superioridade dos zagueiros atleticanos sobre os defensores da equipe de Munique, em termos ofensivos. Juntos, os alvinegros anotaram dez gols no ano, enquanto Dante e Jérôme Boateng fizeram apenas três na temporada 2012/13, na qual os bávaros ganharam a Liga dos Campeões. Jejum. A última vez em que Réver anotou um gol foi no dia 30 de maio, no empate em 1 a 1 com o Tijuana, pelas quartas de final da Libertadores. Mas os cinco meses sem marcar não tiram dele o status de zagueiro-artilheiro. Afinal de contas, trata-se do beque com mais tentos anotados pelo Galo, ao lado de Luizinho, ídolo do clube nas décadas de 70 e 80, cada um com 21 gols. O tabu, no entanto, não incomoda o capitão, já que sua principal missão é impedir que os oponentes superem a meta de Victor. É assim que ele promete entrar em campo nesta noite. “O Náutico se encontra numa situação muito complicada. Vai ser um jogo difícil. Pode nos surpreender dentro de casa. A crise pode virar de lado. Temos uma disputa importantíssima em dezembro e isso pode atrapalhar”, disse Réver. Taça poderá ser vista hoje e amanhã O torcedor atleticano não vê a hora de ver seu time em ação na disputa pelo título do Mundial, em dezembro. O sonho de ver o Galo levantar a taça de campeão do planeta está hospedado na mente de cada aficionado alvinegro. Para tornar a expectativa da Massa ainda maior, o tão desejado troféu da competição poderá ser conferido de perto durante dois dias. A taça ficará exposta no Boulevard Shopping, hoje, das 10h às 20h, e amanhã, das 13h às 20h. Outro atrativo é o escudo que o futuro vencedor do torneio passará a usar na camisa durante 2014. A entrada é gratuita. O troféu está visitando as cidades de cada time participante do Mundial.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave