Minas vai perder R$ 128,7 mi de repasse no ano que vem

A perda de receita consta na previsão da Lei Orçamentária para 2014, que será votada no Congresso

iG Minas Gerais | Isabella Lacerda |

FOTOS: GUSTAVO ANDRADE / O TEMPO
Obras. Maioria dos investimentos previstos é para intervenções rodoviárias, mas a verba vai diminuir
Minas Gerais é um dos 14 Estados do país que poderão ter quedas nos repasses do governo federal no ano que vem. De acordo com o Projeto de Lei Orçamentária Anual (Ploa) referente a 2014, que ainda precisa ser votado no Congresso Nacional e poderá ser alterado durante a análise que será feita por deputados e senadores até o fim do ano, a estimativa é de que as unidades da federação recebam menos recursos da União no próximo ano em comparação com a 2013, o que pode reduzir ainda mais seriamente a execução de algumas obras. No ranking dos Estados que mais podem perder repasses, segundo estudo do site Contas Abertas, em primeiro lugar aparece Santa Catarina, com uma redução de mais de R$ 300 milhões. Minas, por sua vez, está em sexto lugar. Isso porque enquanto a previsão da Lei Orçamentária para este ano é de R$ 2,494 bilhões, a Ploa de 2014 destina R$ 2,365 bilhões ao Estado, ou seja, R$ 128,7 milhões a menos.Mesmo com uma queda de 5% no total de recursos federais, o valor que poderá ser recebido pelo segundo maior colégio eleitoral do país no ano que vem ainda é o segundo maior entre todos os Estados, perdendo apenas para a Bahia. Grande parte dos recursos para as cidades mineiras serão destinadas, de acordo com o projeto, à manutenção de rodovias, com previsão total de R$ 674,2 milhões no ano que vem. Esse valor também é inferior ao previsto pelo governo para este ano, R$ 895 milhões. Já a situação favorável a Bahia é decorrente, principalmente, do aumento nos investimentos que serão enviados pelo governo federal ao Estado nordestino. Isso porque, enquanto a previsão para este ano foi de R$ 2,5 bilhões, para 2014, o valor previsto é de R$ 3 bilhões, um aumento de quase R$ 500 milhões de um ano para o outro, o correspondente a 19%. Divisão. Coincidência ou não, os três Estados que não terão perdas no próximo ano são administrados por partidos aliados ao governo federal. A Bahia, por exemplo, está sob o comando do PT, com o governador Jaques Wagner, assim como o Ceará, do governador Cid Gomes, que deixou o PSB e agora é membro do PROS. O Rio de Janeiro, administrado por Sérgio Cabral (PMDB) também poderá ser beneficiado com mais recursos em 2014, caso a Ploa seja aprovada como está.Entre os seis Estados com mais perdas, entretanto, quatro são comandados pelo PSDB, incluindo Minas Gerais, administrada por Antonio Anastasia. ComparaçãoCálculo. A comparação dos recursos do Projeto de Lei Orçamentária Anual foi feita com base nos valores já atualizados para 2013 pelo IGP-DI da Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave