Cemitérios da capital devem receber 565 mil visitantes hoje

Bonfim terá aplicativo de celular para ajudar na localização de túmulos

iG Minas Gerais | Juliana Siqueira |

MARIELA GUIMARAES / O TEMPO
Cemitério do Bonfim, na região Noroeste, já foi inserido pela PBH em rota turística
Cerca de 225 mil pessoas são esperadas hoje – Dia de Finados – nos quatro cemitérios municipais da capital mineira (Bonfim, Consolação, da Paz e da Saudade), de acordo com a Prefeitura de Belo Horizonte. Nos cemitérios particulares Bosque da Esperança e Parque da Colina, são esperados 40 mil e 300 mil visitantes, respectivamente. Para receber os visitantes e homenagear os mortos, todas as unidades contam com cerimônias religiosas. No Bosque da Esperança, às 9h30, uma chuva de pétalas será realizada e, às 10h, balões serão soltos. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), nenhuma operação especial foi preparada para hoje, já que, por não ser um feriado prolongado, o fim de semana não terá aumento de fluxo de carros nas estradas mineiras. Aplicativo . Conhecido por abrigar nomes famosos como o ex-governador Raul Soares e o Padre Eustáquio, o Cemitério do Bonfim, na região Noroeste, passa a contar, agora, com um aplicativo que facilita a localização dos túmulos. Atualmente, o cemitério já faz parte, oficialmente, dos roteiros turísticos e culturais de Belo Horizonte. Desenvolvido pela Fundação de Parques Municipais e intitulado “Cemitério do Bonfim”, o aplicativo está disponível para celulares com o sistema operacional Android. A novidade indica, por meio de um mapa, onde fica cada uma das quadras que fazem parte do lugar, além de trazer informações acerca das personalidades que foram enterradas ali. Alguns túmulos têm, inclusive, informações sobre a época, a técnica e os artistas que os produziram. Vários funcionários estarão à disposição hoje, no cemitério, para orientar sobre a utilização do aplicativo. Cartazes e folhetos informativos também serão distribuídos. “É um projeto-piloto, e pretendemos expandi-lo para os demais cemitérios da cidade. Além disso, o aplicativo deve ser aprimorado”, disse Hugo Vilaça, presidente da Fundação de Parques Municipais. O aplicativo faz parte de um projeto que mapeia os parques municipais de Belo Horizonte. Já existe, inclusive, outro aplicativo para os 72 parques da cidade, indicando as principais características dos locais.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave