Lucas Lóh entrará motivado contra Moda-Maringá após convocação

Ponta deve ocupar posição de titular ao lado do também selecionável Maurício no jogo de amanhã contra o Moda-Maringá, fora de casa

iG Minas Gerais | DANIEL OTTONI |

WANDER ROBERTO - CBV
Lucas Lóh, do Vivo-Minas, entrou como titular no segundo jogo
Com três vitórias em quatro jogos pela Superliga masculina de vôlei, o Vivo-Minas encara amanhã, às 19h30, o Moda-Maringá-PR, equipe estreante na competição, com a presença de um novato na seleção brasileira masculina. O ponta Lucas Lóh foi chamado, pela primeira vez, para a principal categoria do vôlei brasileiro, ao lado do companheiro de posição Maurício, que já acumula outras convocações. O jogo acontece na cidade do interior paranaense e promete uma briga boa entre as duas equipes, que estão próximas na tabela de classificação. Os dois times estão com nove pontos e o saldo de sets faz o Minas levar vantagem. Feliz com o reconhecimento, após a temporada passada conturbada, em virtude de uma lesão no joelho, Lucas Lóh garante que entrará em quadra mais motivado. “Mais difícil que chegar é manter. Só estar na seleção não é o suficiente. É preciso trabalhar para ser chamado em oportunidades futuras. Fui convocado para as categorias de base e participei de todo esse processo de amadurecimento. Agora é tentar aproveitar”, comenta o jogador, que mostra ter os pés no chão e a consciência de que a disputa será acirrada no elenco de Bernardinho. Mesmo se sentindo realizado com a convocação, Lucas Lóh sabe que terá que dar duro para brigar pela titularidade no elenco do Minas. “Para que eu fique entre os sete titulares, será preciso muito determinação. O trabalho na seleção é diferente do clube. O Horacio vai colocar para jogar quem estiver melhor. Não posso me acomodar”, indica. Lucas acredita na boa campanha do Minas na temporada, assim como aconteceu no ano passado. “Chegamos na semifinal correndo por fora. Neste ano, não estamos sendo considerados favoritos, acho um pouco de falta de valorização do elenco. Mas assim também é bom, facilita o nosso trabalho. Podemos surpreender lá na frente”, projeta.