Com alma de botequim

Nova casa no Santa Efigênia, Três Bistrotecaria traz cardápio enxuto, com tira-gostos transformados em pratos principais. Acompanhando os preparos, molhos à base de frutas são destaques no menu

iG Minas Gerais | Lygia Calil |

FERNANDA CARVALHO / O TEMPO
undefined
Fugindo dos circuitos tradicionais, explorando a zona Leste da capital, o chef Guilherme Medeiros acaba de inaugurar seu restaurante, o Três Bistrotecaria, em Santa Efigênia. Em clima informal, como a zona boêmia pede, o restaurante tem cardápio enxuto e uma proposta que transita entre o bistrô e o boteco. Se porção de linguiça é comida de boteco, no restaurante ela ganha outros ares, ao ser acompanhada por molho de maçã, na seção “para comer com as mãos” do menu. “Queria uma casa com a cara boêmia de Belo Horizonte, mas que não fosse propriamente um boteco, porque a ideia aqui é oferecer boa gastronomia”, diz Medeiros, que em Belo Horizonte passou pelo Efigênia Bistrô e rodou como chef outras cidades, como Buenos Aires e Florianópolis, Na parte dos pratos, que o chef apelidou de “para ousar e deliciar”, a barriga de porco já se tornou um hit da casa. Assada, a carne é acompanhada por feijão branco e folha de beterraba. Os molhos de frutas também são bem aproveitados no menu, como no caso da costelinha assada ao molho de mexerica, servida com batata doce frita. “Tudo que oferecemos no cardápio são releituras. Gosto de pegar um tira-gosto, como a língua, por exemplo, e transformar em um prato principal, com toque autoral”, disse ele. O resultado da releitura da língua está no cardápio: cozida, a peça é servida acompanhada por purê de pimentas e farofinha de milho. Almoço. Os pratos à la carte são servidos somente no jantar. A hora do almoço é dedicada ao self service. “Busco trabalhar bem o menu, com bastante variedade, e pratos diferentes, mais sofisticados”, afirma. Serviço. Três Bistrotecaria. Rua Álvares Maciel, 379, Santa Efigênia. (31) 3267-0234

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave