O indivíduo retratado por dois diferentes olhares

Exposição apresenta trabalhos que lidam com questões como a identidade e os processos de introspecção

iG Minas Gerais | carlos andrei siquara |

Galeria da Copasa
Flor de Narciso na pintura d e Fonseca é uma referência ao personagem mitológico
Os artistas Augusto Fonseca e Rosângella Menezes ocupam a Galeria de Arte Copasa com criações recentes reunidas nas séries “O Falso Espelho” e “Além do Mergulho”. A primeira abarca desenhos, fotografias, pinturas e objetos concebidos por Fonseca. Já a segunda exibe pinturas de Rosângella. Embora marcadas por olhares distintos, ambas as coleções se aproximam pela maneira como retratam o indivíduo em situações que sugerem isolamento e contato consigo mesmo. Fonseca, por exemplo, baseou parte de sua produção em autorretratos que, ao contrário de reafirmar sua própria imagem, a questiona a partir da interferência provocada pela presença inesperada de flores nascidas ao longo do seu corpo. “Como eu não estava me reconhecendo em outros trabalhos, surgiu em mim um necessidade de mudança. Essa série nasce dessa ideia de não se reconhecer naquilo que se produz. Eu então, retomei o mito de Narciso, que serviu como uma referência”, conta o artista. “Eu lidei com a narrativa pegando o seu sentido pelo avesso. Ali eu não reforço o reconhecimento da minha própria imagem, mas ressalto o meu estranhamento”, acrescenta. Serviço.  Galeria de Arte Copasa (rua Mar de Espanha, 525, Santo Antônio) exibe criações de Augusto Fonseca e Rosângella Menezes, até 11/11. Visitação: De 2ª a dom., das 8h às 19h. Entrada franca.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave