Bernardinho lança projeto de vôlei em escola municipal de Lagoa Santa

Treinador participou da abertura do projeto que chega em Minas Gerais, mas já está presente em outros quatro estados brasileiros

iG Minas Gerais | DANIEL OTTONI |

RICARDO MALLACO / O TEMPO
ESPORTES: LAGOA SANTA/MG: BERNARDINHO Bernardinho lanca projeto de volei em Lagoa Santa. FOTO: RICARDO MALLACO / O TEMPO / 30.10.2013
O técnico Bernardinho, da seleção brasileira masculina de vôlei, mostra ser uma pessoa diferenciada também fora das quadras. Na última quarta-feira, ele inaugurou em Lagoa Santa, na região metropolitana de Belo Horizonte, dois núcleos do projeto Vôlei em Rede, que faz parte da sua ONG, o Instituto Compartilhar. A intenção do projeto, é formar cidadãos de bem, por meios de valores do esporte, como disciplina, respeito, cooperação e perseverança. “O privilégio que tive na minha carreira de jogador e técnico também gera responsabilidades. A chegada do projeto em Minas Gerais demorou, mas chegou. O esporte tem essa missão e o poder de transformar. Fico feliz pela chance de chegar em um lugar onde o povo é tão apaixonado pelo vôlei, onde a modalidade é tão tradicional”, comemora Bernardinho.  Mesmo com a agenda cheia, ele faz questão de retribuir tudo que o esporte lhe ofereceu. "Eu ganho muito mais do que dou quando isso acontece. Ver a alegria deles não tem preço, é algo que alimenta a alma, de verdade, traz uma satisfação enorme. Saio daqui reenergizado. A escola é o habitat natural das crianças e é preciso que essas ideias aconteçam neste ambiente. O Brasil carece de políticas públicas esportivas e precisamos criar estes caminhos", afirma. O prefeito da cidade, Fernando Gomes Neto, também mostrou sua felicidade ao receber o projeto do treinador. "Será algo muito positivo para o município e para as crianças, que receberão um benefício grande em sua formação. Vamos acompanhar o processo e desenvolvê-lo ao longo dos meses. Esperamos que ele se consolide e seja estendido a outras escolas de Lagoa Santa", comenta. A escola municipal Coronel Pedro Vieira de Freitas recebeu o treinador, que foi paciente com as centenas de crianças. Foram vários os pedidos de fotos e autógrafos, todos atendidos com muita simplicidade. O auge do evento foi quando Bernardinho entrou nas quadras para bater uma bola com as crianças. Os olhares dos jovens mostravam, ao mesmo tempo, incredulidade, por estar ao lado de um dos maiores ídolos do esporte nacional, e felicidade, por ter a chance de fazer parte de um programa diferenciado. O Vôlei em Rede possui uma metodologia diferenciada, que irá capacitar professores e acompanhar por meio da parceria com a prefeitura do município. Bernardinho fez questão de cumprimentar os professores que serão responsáveis por transmitir aos alunos valores tão importantes, que seguirão para o resto de suas vidas. “Ele é uma referência e só a sua presença já motiva demais. Ele deixou claro que nossa função é estar na linha de frente e mostrou a importância disso. O fato de fazer parte deste projeto irá agregar muito no nosso trabalho diário”, destaca o professor Francisco Vale Júnior. O projeto engloba crianças entre 9 e 15 anos. A cada idade, a quadra, que começa com dois jogadores para cada lado, é aumentada de tamanho, número de componentes e tamanho da rede. A fase final tem alunos entre 14 e 15 anos, jogando em quadras com tamanho e rede oficial. O projeto Vôlei em Rede terá em Minas Gerais o quinto Estado contemplado. O projeto já acontece no Rio Grande do Sul, Rio Grande do Norte, Rio de Janeiro e São Paulo. Ao todo, 1.700 alunos são atendidos pela iniciativa público-privada. Elogios ao campeão mundial Bernardinho, durante sua presença em Lagoa Santa, fez questão de enaltecer o trabalho dos técnicos argentinos que atuam em Minas Gerais. “O Marcelo Mendez e o Horacio Dileo têm uma grande responsabilidade pela atual força do vôlei mineiro. São profissionais comprometidos e dedicados, que agregam muito para o esporte no Estado. São verdadeiros parceiros, que merecem os cumprimentos”, elogia o treinador, que lembrou da presença de um jogador cruzeirense em um dos seus projetos. “O líbero Kachel, do Sada, que foi, recentemente campeão mundial sub-23, começou a jogar em um dos nossos projetos em Curitiba. O nosso objetivo é formar cidadãos, mas nada impede que atletas de alto nível também apareçam. Ele é apenas um exemplo do que pode acontecer no futuro”, comenta o treinador.