Judô brasileiro conquista mais dois bronzes na China

Eduardo Katsuhiro Barbosa e Vinicius Panin foram os únicos brasileiros que conseguiram medalha no segundo dia do Grand Prix de Qingdao

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

O judô brasileiro não foi bem no segundo dia do Grand Prix de Qingdao, na China. Seis atletas do País lutaram nesta quinta-feira, mas só dois deles conseguiram medalha. Eduardo Katsuhiro Barbosa, na categoria até 73kg, e Vinicius Panini, na até 81kg, terminaram no terceiro lugar, com o bronze. Nova esperança da categoria até 73kg, a que tem pior desempenho nesta temporada, Eduardo Katsuhiro ganhou a primeira chance no Circuito Mundial e conquistou sua primeira medalha. O judoca do Pinheiros venceu um chinês e um sul-coreano, levou ippon do alemão Igor Wandtke na semifinal, e acabou com o bronze depois de vencer o também brasileiro João Macedo, por dois yukos. Também atleta do Pinheiros, Vinicius Panini chegou ao bronze na categoria até 81kg com campanha parecida. Venceu as duas primeiras lutas, contra representantes da Coreia do Sul e da Alemanha, perdeu para Sergio Toma (EAU), na semifinal, mas venceu o chinês Xuewn Wang na disputa pela medalha. No feminino, participação ruim. Depois de estrear na seleção adulta durante o World Combat Games, há duas semanas, na Rússia, Ana Carla Grincevicus, do Minas, perdeu logo na primeira luta em Qingdao, mas, por conta da chave pequena, foi à repescagem. Ali, venceu uma atleta de Taiwan e acabou derrotada na disputa pelo bronze, pela chinesa Cuijuan Shi. Já na categoria até 70kg o Brasil tinha duas esperanças de medalha, com Nadia Merli e Bárbara Timo, que venceram (após confronto direto) as duas últimas etapas do Circuito. Mas as duas concorrentes decepcionaram. Nadia, também do Pinheiros, perdeu as duas lutas que fez. A flamenguista Bárbara Timo venceu na estreia, foi à semifinal, mas também sofreu duas derrotas e foi eliminada. O Grand Prix de Qingdao chega ao fim na sexta-feira com quatro brasileiros lutando: Eduardo Gonçalves (até 90kg), Rafael Buzacarini (até 100kg), Gabriel Santos (+100kg) e Isadora Pereira (+78kg). Desses, só Rafael não faz sua estreia internacional.

Leia tudo sobre: judogrand prixbrasilmedalhasbronze