Massa rechaça 'pagamento' para permanecer na Fórmula 1 em 2014

Brasileiro, que conta com um patrocinador master, está deixando a Ferrari ao fim desta temporada e ainda não sabe em qual equipe correrá no ano que vem

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

PÁGINA OFICIAL/FACEBOOK
Felipe Massa disse estar tranquilo quanto a sua situação na Fórmula 1
Ainda com futuro indefinido na Fórmula 1, Felipe Massa avisou nesta quinta-feira que não se tornará um "piloto pagante" na categoria, a exemplo de rivais que precisam apresentar patrocinadores para conseguirem negociar com futuras equipes. "Na Fórmula 1, eu sempre fui um profissional. Sempre tive meu salário. Nunca trouxe dinheiro para correr. E nada vai mudar em relação a isso", afirmou o brasileiro, em entrevista ao site da revista Autosport. "Não vou assinar ou conversar com um time se a primeira coisa que for abordada seja a busca por patrocinadores. Isso não significa que eu não ajudarei a encontrar patrocinadores, mas isso deve acontecer de uma forma profissional”, destacou. O piloto, que conta com um patrocinador master, está deixando a Ferrari ao fim desta temporada e ainda não sabe em qual equipe correrá em 2014. Massa já confirmou negociações com a Williams, mas o acerto ainda depende da confirmação da saída do venezuelano Pastor Maldonado. Na mesma entrevista, Massa admitiu preocupação com o futuro do Brasil na F1. "Agora eu sou o único brasileiro na F1 e ainda não tenho um contrato para o ano que vem. É uma pena o que tem acontecido nos últimos anos", comentou, referindo-se à queda do número de pilotos brasileiros na categoria. "Sempre tivemos pilotos brasileiros de sucesso na F1. Espero que eu possa continuar aqui lutando pelo meu País".

Leia tudo sobre: fórmula 1massaferraripagamentopolêmica