Grêmio dispara contra CBF e promete reagir à decisão

Presidente e advogado demonstram indignação com a volta da partida para o Mineirão e reclamam contra o não cumprimento da lei

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

LEONARDO SOARES/AE
Presidente gremista afirmou que o time não tem tido regularidade e o jogo contra o Coxa foi atípico
A notícia de que a CBF desconsiderou a decisão do STJD e manteve a partida no Mineirão não foi bem aceita no Grêmio. A diretoria, que alega ter tido conhecimento da decisão por meio da imprensa, reclama que a entidade teria passado por cima da lei e beneficiado os mineiros. Em entrevista ao jornal local "Zero Hora", o presidente do tricolor gaúcho Fábio Koff chegou a acusar a CBF de fazer o campeonato “virar bagunça”. “Uma decisão judicial não pode ser invalidada ou alterada por ordem da CBF ou de quem quer que tenha dado a ordem. Se é lei, tem que ser cumprida. O Grêmio é parte interessada e não foi consultado. Não pode virar bagunça”, disparou o dirigente. Segundo o site do "Uol", os advogados do clube já trabalham numa forma de fazer com que o Cruzeiro perca o mando de campo “para fazer com que a ordem seja cumprida” e afirmaram que a entidade brasileira resolveu descumprir a decisão judicial “na forma da caneta”.

Leia tudo sobre: grêmiofutebolcruzeirodecisãocbfstjdmandoleiadvogadofábio koff