Equipes na luta

iG Minas Gerais |

Nenhuma equipe na Superliga feminina apresentou tudo que podia, até agora. A surpresa deste ano pode ser o Pinheiros e isso vem se confirmando com os resultados. O time ganhou do Praia Clube e do Sesi. Até a equipe do Unilever perdeu para o Rio do Sul. Sem desmerecer, com todo respeito ao trabalho, mas foi um resultado inesperado. A luta do Sesi continua, infelizmente, nada vem dando certo. Os resultados do ano passado não foram satisfatórios e este ano não tem sido diferente. A equipe não se encontra e ninguém sabe o motivo. Brasília enfrenta a cada jogo dificuldades físicas e limitações técnicas. Esses são os problemas da equipe que foi formada rapidamente, sem opções de contratações. Osasco, em crescimento gradativo, busca enquadrar suas estrangeiras e também mostra algumas dificuldades, principalmente no passe. O Praia ainda tem muito valor a ser agregado e pode fazer diferença à frente, pois vem mantendo um ritmo satisfatório até o momento. Campinas, sem grandes feitos. As equipes não tiveram tempo para treinar, as atletas retornaram da seleção jogando o Campeonato Paulista e o Mundial de Clubes. Acredito que só após o retorno das festas de fim de ano a situação comece a se reverter. Paulista. No campeonato paulista masculino, Sesi e Campinas estão fazendo jogos de alto nível. Pelo Sesi, o central Lucão vem fazendo a diferença; só não faz mais, muitas vezes, pela falta de sincronismo com os levantadores. Evandro está em grande forma física, aproveitando todas as oportunidades. Em Campinas, Gustavão e Rivaldo vêm comandando a equipe. Surpresa. Com pedido de dispensa de Thaisa e Juciele, retornam à seleção feminina Walewska e Carol Gataz. Ninguém poderia imaginar que Zé Roberto fosse retornar com as duas jogadoras. Walewska, com sua técnica e experiência, pode ajudar. Carol ficou uma temporada sem atuar e acredito que vai ter dificuldades para retomar em alto nível, mas tem bagagem. Clássico Mineiro . A expectativa desta rodada da Superliga masculina será o jogo entre os mineiros. O duelo pode ser bem equilibrado, principalmente, com o desfalque do maior pontuador do Minas, Filip. Juiz de Fora vem sempre muito motivado, equipe jovem tem como característica principal nunca desistir. Sem resultado. Foram várias tentativas e nenhuma reação. Mudança de técnico, jogadores dispensados, novos contratados, enfim, a equipe continua sem reação. Taubaté vem se mostrando em desespero. Muitas mudanças com o propósito de retomar o controle da situação, mas nada tem surtido efeito. Os jogadores aguardam o que virá, mas aumenta a insegurança.  

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave