Linhas do Move vão começar a circular em 15 de fevereiro

Corredores da área central e da Cristiano Machado farão estreia do sistema, que custou R$ 858 mi

iG Minas Gerais | larissa Arantes / Natália Oliveira |

uarlen valério - 22.7.2013
Apertado. Engenheiro alerta para prazo curto: “pelo andamento das obras, acredito que falta muita coisa”
A Prefeitura de Belo Horizonte divulgou ontem o cronograma para o início da operação do Move (nome dado ao BRT, transporte rápido por ônibus), projeto que é promessa para resolver as deficiências do transporte público da cidade. Os ônibus começarão a circular de forma gradual, a partir de 15 fevereiro de 2014, e o prazo para a integração de todas as estações foi fixado em 15 de abril.   Os primeiros a serem liberados serão os coletivos da avenida Cristiano Machado e da área central, nas avenidas Paraná e Santos Dumont. Um mês depois, em 15 de março, será liberado o Move no corredor das avenidas Antônio Carlos e Pedro I. A integração com as estações Vilarinho e Venda Nova será feita a partir de 15 de abril. De acordo com o cronograma divulgado por meio de nota, no fim da tarde de ontem, todas as obras do Move serão entregues em 31 de dezembro. Segundo informações da assessoria de imprensa, entre a conclusão das obras e o início do funcionamento, serão feitos testes operacionais. A construção do sistema teve início em 2011, com custo total é de R$ 858 milhões. O engenheiro especialista em planejamento de transportes Ronaldo Gouvêa alerta para o prazo de adaptações, necessário para qualquer novo sistema de transporte. “O período de ajustes é de aproximadamente 120 dias. Itinerário, quadro de horários, aumento ou diminuição de pontos de paradas. Além disso, pelo andamento das obras nos últimos meses, acredito que ainda falta muita coisa. Esse prazo não me parece razoável”, argumenta. Antes do Natal. Ainda de acordo com o cronograma da prefeitura, as primeiras obras a serem entregues serão as do centro. A partir de 15 de dezembro, ainda a tempo das compras de fim de ano, as pistas que receberão os ônibus do Move nas avenidas Paraná e Santos Dumont serão liberadas para trânsito de pedestres e de veículos. A intenção é aliviar o tráfego na região central e atender ao pedido de comerciantes locais, que reclamam de prejuízos com o fechamento das vias. O vice-presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL-BH), Anderson Rocha, confirmou que o término das obras antes do Natal foi uma demanda dos comerciantes. “Precisamos diminuir os prejuízos desses lojistas”, destacou. A reportagem pediu entrevista com um representante da prefeitura, porém nenhum responsável foi disponibilizado.  

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave