Lei de Incentivo à Cultura vai contemplar 47 projetos

Certificação foi realizada na terça (29); artistas têm um ano para apresentar obras

iG Minas Gerais | José Augusto |

João Lêus
Projetos. Agraciados foram à Casa da Cultura para certificação
Depois do cancelamento do edital do ano passado da Lei Municipal de Incentivo à Cultura, por falta de recursos deixada pela antiga administração, os artistas da cidade voltam a ter o financiamento de seus projetos. Na terça (29), a Fundação Artístico-Cultural de Betim (Funarbe) fez a certificação dos 47 projetos aprovados no edital deste ano. Ao todo, R$ 1.689.000 serão usados para financiar os trabalhos. “Nós tivemos 104 projetos inscritos em diversas áreas como teatro, música, audiovisual e fotografia, entre outras. As propostas foram avaliadas pelos membros da Comissão de Avaliação e Seleção (CAS) da Funarbe, e aqueles que apresentaram a maior pontuação foram agraciados”, explicou o presidente da CAS, Sérgio Gomes.Os empreendedores dos projetos aprovados têm um mês para apresentar uma conta corrente, e a Funarbe terá mais 30 dias para depositar a primeira das três parcelas do financiamento. “A partir disso, os agraciados terão o prazo de um ano para apresentar o projeto concluído. Caso isso não ocorra, haverá as penalidades previstas no edital”, completou Gomes.Para o presidente da Funarbe, Osvander Valadão, a Lei Municipal de Incentivo à Cultura é a principal financiadora da arte na cidade. “Neste ano, voltamos a cumprir a legislação e voltamos a financiar os projetos. Essa lei é o maior instrumento de financiamento público de arte e cultura da cidade”, disse.Desde 2000, 297 projetos foram aprovados na cidade, totalizando R$ 9.461.000 em financiamento.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave