Supermercado de Uberlândia é condenado por vender cereal matinal com larva viva

Consumidora alega que ficou nervosa com o ocorrido e que sentiu enjoos

iG Minas Gerais | MÁBILA SOARES |

O Supermercado Carrefour foi condenado a indenizar uma consumidora que encontrou larvas vivas em um pacote de cereal matinal comprado em um estabelecimento da rede em Uberlândia, no Triângulo Mineiro. A estudante vai receber R$ 6.220. A decisão da 14ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) e mantém sentença da comarca da cidade.  De acordo com o processo, em agosto de 2007, a estudante comprou pacotes do cereal matinal Musli da marca Carrefour. Ela chegou a servir-se do alimento mas, olhando para o prato, viu algo se mexendo no leite. Ao conferir o pacote, que estava dentro do prazo de validade, constatou que dentro da embalagem havia mais larvas vivas. A consumidora alega que ficou nervosa com o ocorrido e que sentiu enjoos. Após registrar boletim de ocorrência, ela ajuizou ação contra o Carrefour, exigindo uma indenização de R$ 17,5 mil. Já o Carrefour alegou que a consumidora não apresentou cupom fiscal que comprovava que o produto havia sido comprado no estabelecimento. Além disso, os danos supostamente sofridos não teriam sido provados. Em Primeira Instância, a rede foi condenada a pagar indenização no valor de R$ 6.220. A empresa insistiu na reforma da decisão, mas a relatora do recurso, desembargadora Evangelina Castilho Duarte, entendeu que ver larvas vivas no cereal prejudicou a integridade psicológica da consumidora. 

Leia tudo sobre: cerealmatinalUberlândia