Novos assentamentos israelenses na Palestina são obstáculo para a paz, diz Ban K

Anúncio da retomada da construção de assentamentos foi feito horas depois de Israel ter libertado 26 palestinos em cumprimento aos termos do acordo

iG Minas Gerais | da redação |

O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, condenou o anúncio de novos planos de assentamentos israelenses na Cisjordânia, inclusive em Jerusalém Oriental, feito nessa quarta-feira (30) por Israel. De acordo com ele, os assentamentos são contrários ao direito internacional e um obstáculo para a paz. “Quaisquer medidas que prejudicam as questões relacionadas ao estatuto final não serão reconhecidas pela comunidade internacional”, disse o secretário, por meio de um comunicado divulgado por seu porta-voz. O estatuto final é um documento que estabelece a criação de um Estado palestino e a unicidade dos territórios formados pela Cisjordânia e pela Faixa de Gaza, ainda que fisicamente separados. O anúncio da retomada da construção de assentamentos na Cisjordânia foi feito horas depois de Israel ter libertado 26 palestinos em cumprimento aos termos do acordo firmado entre israelenses e palestinos para a retomada das negociações para a paz. Para Ban Ki-moon, a libertação dos prisioneiros foi um "passo difícil" diante da oposição que o governo enfrenta internamente. As negociações diretas entre israelenses e palestinos foram paralisadas em setembro de 2010, após Israel se recusar a estender seu congelamento dos assentamentos no território palestino ocupado. Os dois lados retomaram as negociações em agosto deste ano após os esforços do atual mediador dos Estados Unidos, o secretário de Estado John Kerry.  

Leia tudo sobre: assentamentosisraelensepalestinoconstruçãoprocessopaz