Aécio propõe lei para benefício

iG Minas Gerais |

Moreira Mariz
Aécio disse que projeto visa evitar que programa tenha uso eleitoral
Brasília. No mesmo dia em que o governo federal comemorou os dez anos do programa Bolsa Família, o presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves (MG), disse que o momento não é para comemorações, mas de cuidar das famílias que compõem o programa.   Com base nisso, ele protocolou projeto no Senado que altera a lei que trata da assistência social e vincula o Bolsa Família ao Fundo Nacional de Assistência Social, com recursos garantidos da Lei Orgânica de Assistência Social (Loas). “A partir da aprovação desse projeto, o Bolsa Família deixa de ser um programa de um governo ou de um partido político e passa a ser uma política de Estado”, afirmou. “Hoje temos 2 milhões de crianças do Bolsa Família que não são acompanhadas. Existe mais de 1,5 milhão de crianças que estão com rendimento escolar abaixo da média. Nós queremos deixar para trás o tempo da comemoração para, efetivamente, cuidarmos de verdade das famílias que compõem o programa”, disse o mineiro. As declarações do tucano ocorreram poucas horas depois do evento realizado em Brasília, em que a presidente Dilma Rousseff comemorou os dez anos de criação do Bolsa Família, ao lado do ex-presidente Lula e integrantes do governo. Emprego Pais . Aécio prometeu apresentar, em breve, proposta que garanta que os pais de família que conseguirem emprego de carteira assinada possam receber por seis meses os benefícios do programa.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave