Sem ataque titular, Grêmio pega Atlético-PR em Curitiba

Tricolor gaúcho não vai poder contar com Barcos, Vargas nem Kleber no primeiro confronto que vale vaga na final da Copa do Brasil

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Grêmio/Divulgação
Renato Gaúcho testou novo ataque no tricolor
Em Curitiba, no estádio Durival de Britto, o Atlético-PR semifinalista da Copa do Brasil pela primeira vez na sua história, faz nesta quarta-feira, às 21h50, o primeiro jogo contra o Grêmio, que busca o seu quinto título na competição. Embora tenha a força das conquistas anteriores, o time gaúcho não terá os atacantes Barcos, Kleber e Vargas, todos suspensos. “O Grêmio tem condições de superar os desfalques. Para chegar à final, teremos de fazer mais do que fizemos até agora”, disse o técnico Vágner Mancini, da equipe paranaense. Para sair de campo com um bom resultado para a partida de volta, Vágner Mancini lembra que a participação do torcedor rubro-negro é fundamental. “O torcedor do Atlético é fanático. Ele vai lotar a Vila (Capanema) e vai empurrar. Já na chegada do time nestes últimos jogos decisivos, a torcida deu uma demonstração de carinho muito grande e isso mexe muito conosco”, afirmou. O técnico Renato Gaúcho não deu pistas sobre a formação do Grêmio. A tendência é que o esquema tático passe do 4-3-3 para o 3-5-2. O zagueiro Rhodolfo ocuparia uma das vagas. Maxi Rodríguez, Lucas Coelho, Paulinho, Mamute, Elano e Zé Roberto disputam as outras duas. Depois de sofrer uma surpreendente goleada diante do Coritiba no último domingo, por 4 a 0, o Grêmio junta os cacos para se reanimar. Para não repetir os mesmos erros do final de semana, Renato Gaúcho prometeu uma postura "totalmente diferente". "Meu time vai ser totalmente diferente do de domingo, pelo menos em atitude. Independente do esquema, os jogadores já sabem o que precisa ser feito em campo. A conversa foi boa, acho que nessas horas entra em ação as pessoas experientes, conversei bastante com o grupo no vestiário".

Leia tudo sobre: gremioatletico-prsemifinalcopa do brasilfutebol