Paulo André não reprova cobranças dos corintianos

Para o zagueiro, todos no Corinthians devem ter a consciência de que representam o sonho de muitos corintianos, além de terem a responsabilidade de se cuidarem

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

O zagueiro Paulo André afirmou nesta quarta-feira que não reprova as cobranças de torcedores do Corinthians diante do momento instável do time, incluindo até mesmo uma "patrulha" contra jogadores que estejam abusando das saídas noturnas. Para ele, todos no clube devem ter a consciência de que representam o sonho de muitos corintianos, além de terem a responsabilidade de se cuidarem. "Acho que estão no direito de fazer a manifestação que quiserem. Eu estou tranquilo, não vou para balada, faço as coisas em casa. Para se jogar no Corinthians, ganhar o que ganha, deve-se saber da responsabilidade de vestir essa camisa, saber que tem 30 milhões tristes pelo jogo, tem de respeitar o sentimento do torcedor. Há momento de se fazer tudo, de tomar cerveja, vinho, ir para balada, sertanejo. Estão corretos em cobrar", disse. Paulo André, porém, destacou que a razão para a queda de rendimento do time e de alguns jogadores pode não estar atrelada ao comportamento fora do campo. "Se o resultado não vem, pode ser por diversos motivos, um deles é o descuido fora de campo. Tem que tomar cuidado para não ser cobrado por algo que pode não ser o principal motivo", comentou. O zagueiro corintiano também afirmou ser impossível apontar uma única razão para a queda de rendimento do time no segundo semestre. Segundo ele, a perda de jogadores por lesão, além de saída de outros, foram alguns dos problemas que afetaram o Corinthians. "Acho que a gente perdeu peças de reposição por lesões, ausências. Renato (Augusto) era peça fundamental no esquema e na formação do elenco, infelizmente não contamos com ele. Pato era um grande reforço, quando jogou, fez muitos gols no ano, se esperava mais dele. Perdemos Paulinho, Chicão e Jorge Henrique. Peças contratados se lesionaram, não tiveram presentes a maior parte do tempo. Nada gigantesco, mas a soma ocasionou essa queda de rendimento que o elenco não conseguiu suportar", afirmou. Paulo André também fez questão de destacar que o técnico Tite buscou diferentes alternativas de jogo para melhorar o time, ma não teve êxito. "O Tite tentou variações, liberou os pontas e não funcionou, muitas coisas foram tentadas e poucas deram certo. Se após três anos não puder ter uma baixa...", disse. Além de destacar que o Corinthians vinha numa sequência vitoriosa nos últimos anos, Paulo André lembrou que o time conquistou dois títulos nesse ano - Campeonato Paulista e Recopa Sul-Americana -, o que foi alcançado por poucas equipes. "Eu sinceramente acho que o segundo semestre foi muito abaixo do que poderíamos produzir, pelo elenco que temos e os investimentos feitos no clube. A Libertadores é o campeonato mais importante para nossa torcida, mas não desprezo dois títulos, o Paulista e a Recopa contra grandes rivais. Se falar que não vale, que acabe com os dois, e não é a minha opinião. Ninguém deu nada para a gente, nós conquistamos. E não se pode desmerecer nosso time, tem gente não ganhou nada nesse ano".

Leia tudo sobre: futebolesportepaulo andrecorinthianstorcida