Cruzeiro acata pena e já planeja operação de 'decisão' longe de casa

Segundo diretor de futebol Alexandre Mattos, Cruzeiro teria propostas para realizar duelos fora do estado; Brasília seria uma das opções

iG Minas Gerais | JOSIAS PEREIRA E DÉBORA FERREIRA |

Pouco tempo depois do departamento jurídico do Cruzeiro afirmar que aguardaria a decisão da CBF sobre a perda de mando de campo imposta pelo STJD , o diretor de futebol Alexandre Mattos veio a público declarar que a equipe celeste acatará a decisão definida no julgamento e já planeja a operação da partida contra o Grêmio, marcada para o próximo dia 10 de novembro, válida pela 33ª rodada, fora do Mineirão. Segunda a diretoria do Cruzeiro, a CBF já havia informado que punição seria cumprida contra o Tricolor Gaúcho. Uma reunião que envolverá toda a cúpula celeste foi marcada para a manhã desta quinta-feira. O dirigente aproveitou para tranquilizar os torcedores celestes que adquiriram os ingressos para a partida, mas não quis revelar em qual cidade o Cruzeiro realizará o compromisso frente aos atuais terceiros colocados do Brasileirão. "Amanhã (quinta-feira) nós já temos uma reunião agendada, onde vamos tomar todas as providências para que o jogo seja realizado fora de BH. Infelizmente, não é o que queríamos, mas como já tem mais que dez dias, o Cruzeiro vai tomar todas as providências. Temos duas três, opções, uma no estado e outras fora de Minas Gerais, vamos nos reunir e ver a melhor condição para que o Cruzeiro realize esta partida", declarou.  "Cabe destacar que ninguém será prejudicado, nenhum torcedor que comprou ingresso será prejudicado. O prejuízo será do clube, e muito, não só técnico como financeiro. O torcedor terá a opção de passar para o jogo contra a Ponte Preta ou devolveremos o valor. Como foi uma compra em cartão, o Cruzeiro já estava preparado pra fazer os cancelamentos", completou. Em declaração após a pena aplicada pelo STJD, o presidente do Cruzeiro, Gilvan de Pinho Tavares, afirmou que a equipe celeste poderia realizar este confronto em Varginha ou Juiz de Fora. Com  a confirmação de propostas de outros estados, quem ganha força na disputa pelo compromisso que pode definir o Campeonato Brasileiro é o Estádio Nacional de Brasília, o famoso Mané Garrincha. O Maracanã seria outra opção.