Carga máxima na Fenatran

Mostra em São Paulo tem como destaques três extrapesados que levam 250 t

iG Minas Gerais | Da redação |

Luiz Humberto Monteiro Pereira/CZN
Volvo FH 16 é, atualmente, o caminhão mais potente do mundo, com motor de 750 cv
Em terra de gigante, eles conseguem se destacar. Durante a Fenatran 2013 – que se encerra no dia 1º –, três caminhões se destacaram pela força de seus motores, o conforto para o motorista e, o mais importante em um veículo de transporte de cargas, a capacidade de tração, que todos tem em comum, de 250 t. Ou seja, cada um deles seria capaz de arrastar mais de 250 Fiat Uno. A Volvo, por exemplo, roubou a cena com FH 16 750, o caminhão mais potente do mundo. Importando da Suécia, o modelo, com seu motor 16 l de 750 cavalos e configuração 8X4, entrega brutais 362 kgfm já em 1050 rpm. “Essa força toda possibilita manter velocidades médias mais altas, mesmo nas subidas, para garantir mais produtividade”, explica Bernardo Fedalto, diretor de caminhões da Volvo. O FH 16 vem com câmbio I-Shift, câmara auxiliar de ré, teto solar, direção elétrica, freios EBS com VEB e Retarder, que alcançam 1.180 cv de potência, suspensão eletrônica traseira, geladeira e lanternas traseiras de LEDs. O preço é compatível com a força do bruto: R$ 1 milhão. A também sueca Scania chamou a atenção com o R Highline 620 8X4. O extrapesado é equipado com motor V8 de 620 cv de potência e torque de 306 kgfm – é o mais potente produzido no país. Ele conta com caixa automatizada e freio Retarder. Produzido na Alemanha, o caminhão extrapesado o Actros 4160 AK SLT foi o destaque da Mercedes-Benz. Com tração 8X8 e movido por um motor V8 de 598 cv, o modelo, assim como o da Volvo e o da Scania, é indicado para transporte de cargas indivisíveis.

Leia tudo sobre: Caminhãoextrapesadofenatran