Agnes Farkasvölgyi adentra a natureza

iG Minas Gerais | Ludmila Azevedo |

Organicidade dá o tom da nova série que a artista apresenta a partir de amanhã na Via Gomide
A eat art, ou em bom português, arte para comer é uma marca constante de Agnes Farkasvölgyi. Artista plástica e chef por formação, ela costuma promover performances bastante sensoriais unindo os dois mundos. Desta vez, no entanto, uma faceta pouco conhecida de Agnes – a de pintora – será revelada, dando conta de uma produção intensa que já dura três anos. “Botânica” será apresentada amanhã, no espaço Via Gomide. A série de aquarelas em grandes dimensões adentra a natureza de forma intuitiva, orgânica que não lança mão da pesquisa. “Eu já havia realizado uma exposição de pinturas quando estudava belas artes na UFMG. Essa, então, pode ser considerada a primeira exclusivamente de aquarelas”, explica. Utilizando a técnica aguada em que a tinta é diluída em água, Agnes se deparou com as mudanças do pigmento, algumas sutis, outras evidentes. “O mais interessante é que eu não tinha o domínio sobre o desenho final, embora a série tenham sido muito pensada, eu não tinha ideia do efeito. É bastante diferente até de outros trabalhos meus na pintura, como os de acrílica e óleo sobre tela. O resultado é mais leve”, diz. O jogo delicado proposto por Agnes Farkasvölgyi em “Botânica” pode esconder ou revelar, sempre surpreendendo: a série traz vegetações sugestivas, e flores e galhos nítidos. Desdobramento de “Japonesas”, produzida em 2010, ela conserva referências para além de um ponto de partida. Inquieta, Agnes conta que as aquarelas não colocaram a instalação e a performance, suas manifestações mais conhecidas de lado. “Nesta semana eu me apresento, na sexta-feira, às 19h, no Museu da Pampulha com uma performance que integra a mostra ‘Outra Presença’”, diz. Um cardápio completo de arte para contemplar e degustar. Agenda O quê. “Botânica”, série de aquarelas de Agnes Farkasvölgyi Quando. De amanhã, 19h às 22h, até 10 de dezembro Onde. Via Gomide (rua Terra, 274, Santa Lúcia) Quanto. Entrada gratuita

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave