Operação contra a entrada de materiais ilícitos em Minas termina com 29 presos

Ao todo mais de 13 mil pessoas e quase 10 mil veículos foram abordados por cerca de 500 viaturas destinadas à operação em todo o Estado

iG Minas Gerais | JULIANA BAETA |

DIVULGAÇÃO/ SEDS
Militar durante operação de combate a criminalidade no Estado
Durante a operação "Divisa Seguras" realizada nessa terça-feira (29), 29 pessoas foram presas e 165 veículos, apreendidos. O objetivo da ação é fazer um cerco à entrada de drogas, armas, explosivos, veículos roubados e outros materiais ilícitos e irregulares no Estado, e abrangeu 132 pontos de 107 municípios mineiros que compõe as 18 Regiões Integradas de Segurança Pública de Minas Gerais. Mais de 13 mil pessoas e quase 10 mil veículos foram abordados durante a tarde, e o número de infrações de trânsito chegou a 827. Ficaram retidos 24 Certificados de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV) e 13 carteiras de habilitação (CNH). Além disso, foram apreendidos 287,8 quilos de carne sem procedência e armazenada de forma inadequada, 19 pássaros, dez gaiolas, 11 redes de pesca, uma tarrafa, duas motosserras, uma espingarda de pressão e uma arma de fogo, além de 25,1 gramas de crack e um tablete da droga, 13 buchas e 189 gramas de maconha. Esta é a sétima operação realizada pela Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) em parceria com as Polícias Civil e Militar, o Corpo de Bombeiros, a Receita Estadual, a Receita Federal, o Ministério Público, a Polícia Rodoviária Federal e os Estados de São Paulo e Goiás. Para a ação foram necessários cerca de 1.200 agentes, entre policiais civis, militares e rodoviários federais e fiscais das Receitas Estadual e Federal, além de mais de 500 viaturas. O secretário de Estado de Defesa Social, Rômulo Ferraz, afirmou que a operação será intensificada no final deste ano. “Além das abordagens de caráter preventivo, a operação ainda está desenvolvendo, por meio de uma equipe especializada, o trabalho de inteligência, com a identificação de alvos e a realização de prisões”, disse. Além disso, a operação também passará a contar com a participação da Bahia e do Espírito Santo, além de Goiás e São Paulo, que já integram o grupo desde julho deste ano. A adesão foi acordada nessa terça, em Belo Horizonte, durante uma reunião dos quatro Estados com a cúpula do sistema de Defesa Social de Minas e forças federais. Balanço Desde março, quando começou, a operação "Divisas Seguras" já apreendeu mais de uma tonelada de maconha, 169 pedras de crack, 300 kg de explosivos, 16 armas de fogo, 163 munições, 1.071 pares de calçados, oito mil telhas, 860 estacas de eucalipto, uma tonelada de queijo, 289 produtos eletrônicos diversos, mais de duas mil mídias de CD e DVD, entre outros materiais. Ao todo, aproximadamente, 70 mil pessoas e 50 mil veículos foram abordados. As prisões chegaram a quase 300. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave