MP denuncia seis policiais por destruir carro de inocente durante operação

Se condenados, os militares podem ser detidos por dez dias a seis meses, perderem o cargo e ficarem proibidos de concorrer a cargos públicos por até três anos.

iG Minas Gerais | MÁBILA SOARES |

O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) denunciou seis policias militares de Uberlândia, no Triângulo Mineiro, por destruírem o carro veículo de um morador durante uma operação contra homicídios na região. Eles são acusados de improbidade administrativa e abuso de autoridade. Segundo apurou o MPMG, em dezembro de 2012, durante a busca por veículos de criminosos, cinco policiais que estavam sob ordens de um tenente teriam confundido o Escort de um morador, estacionado na rua, com um dos automóveis procurados na operação. Ao se depararem com o veículo sem ninguém dentro, os militares o arrombaram, rasgaram os pneus, retiraram o banco traseiro e danificaram a pintura e a lataria. A vítima só teria descoberto o que ocorreu por causa de câmeras instaladas em um estabelecimento comercial próximo ao local onde o carro estava estacionado. Com as imagens, foi possível identificar que os danos foram provocados por policiais. O MPMG constatou, ainda, que o tenente não teria feito nada ao saber que os cinco policiais tinham depredado o veículo.  Condenação Se condenados, os militares podem ser detidos por dez dias a seis meses, perderem o cargo e ficarem proibidos de concorrer a cargos públicos por até três anos. Os policiais também podem ter os direitos políticos suspensos de três a cinco anos, serem obrigado a pagar multa de 80 salários.  

Leia tudo sobre: policiaisUberlândiadestruircarro