Homem é condenado a 18 anos de prisão por matar mulher durante tiroteio

Réu foi considerado culpado pelo crime de homicídio qualificado, por motivo torpe; defesa já recorreu da decisão

iG Minas Gerais | MÁBILA SOARES |

Homem é condenado a 18 anos de prisão pela morte de uma atendente de padaria. O crime foi em Barbacena, no Campo das Vertentes, em dezembro de 2012. A condenação de Rafael Martin foi divulgada pela 2ª Vara Criminal, durante julgamento no Tribunal do Júri do Fórum Mendes Pimentel, na noite dessa terça-feira (29). Ele foi considerado culpado pelo crime de homicídio qualificado, por motivo torpe. A defesa de Rafael já recorreu da decisão. Inicialmente, a pena foi de 20 anos de reclusão em regime fechado, mas teve redução de dois anos, sendo um porque o réu confessou e outro porque o crime ocorreu antes de Rafael Martin completar 21 anos. O caso deve ser encaminhado agora para a segunda instância em Belo Horizonte. Após o julgamento, Rafael Martin foi levado para o presídio de Barbacena. Nesta quarta-feira (30), ele foi transferido a Penitenciária Professor Ariosvaldo Campos Pires, em Juiz de Fora, na Zona da Mata, por questões de segurança. O crime Lygia Moreira Furtado, de 33 anos, morreu durante uma troca de tiros entre Rafael e outro suspeito. Ela foi usada como escudo por Martin. Câmeras de segurança da padaria registraram toda a ação. O outro suspeito será julgado em abril de 2014. Ele é acusado de homicídio doloso (quando há intenção de matar ), por não ter dado chances de defesa à vítima e por motivo fútil.  

Leia tudo sobre: Barbacenacondenadopadaria