Decreto de emergência é alternativa

iG Minas Gerais |

Enquanto o fundo financiador da dengue não é criado, municípios mineiros se esforçam para, mesmo com pouca verba, controlar os casos da doença. É o caso de Uberaba, no Triângulo, que neste ano perdeu os 50 agentes de combate a endemias que eram contratados pelo Estado e registrou o maior número de mortes pela doença em Minas – 20. “A situação aqui é bastante delicada. O contrato dos agentes terminou em julho, e o Estado prometeu recontratá-los, mas já estamos em outubro e nada aconteceu”, disse o secretário municipal de saúde, Fahim Miguel Sawan. Para reverter a situação, um decreto de emergência publicado pela cidade na última semana possibilitou a contratação de novos agentes, com recursos municipais. “Nossos gastos com a dengue já extrapolaram o orçamento”, afirmou o secretário. (LM)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave