Conselho de ética arquiva pedido de processo contra Jair Bolsonaro

PSOL acusava Bolsonaro de ter agredido fisicamente o senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), durante visita à antiga sede do DOI-Codi

iG Minas Gerais | da redação |

Tânia Rêgo/ABr
Confusão começou quando Bolsonaro forçou a passagem, no portão do quartel, e chegou a dar um soco na barriga do senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), que tentava impedir a entrada do deputado federal
O Conselho de Ética da Câmara dos Deputados votou nesta quarta-feira (30) pelo arquivamento do pedido de abertura de processo por quebra de decoro parlamentar contra o deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ). O relator, deputado Sérgio Moraes (PTB-RS), mudou o parecer a favor da abertura do processo, após manifestações de parlamentares e do próprio Bolsonaro. O PSOL acusava Bolsonaro de ter agredido fisicamente o senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), durante visita das comissões da Verdade do Senado e da Câmara à antiga sede do Destacamento de Operações de Informações – Centro de Operações de Defesa Interna (DOI-Codi), no Rio de Janeiro. No dia seguinte à visita, Randolfe Rodrigues representou contra o parlamentar. Bolsonaro, no entanto, nega ter agredido o senador e diz que houve apenas troca de empurrões e agressões verbais.  

Leia tudo sobre: agressãoarquivadobolsonarorandolfecomissãoéticaconselho