Insatisfeito, Felipão diz que Diego Costa despreza 'sonho de milhões'

Com dupla nacionalidade, atacante do Atlético de Madrid escolheu jogar pela Espanha em documento oficial divulgada pela Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF) nesta terça

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Rafael Ribeiro/CBF
Felipão detém o recorde de permanência no cargo de treinador ao permanecer no comando da seleção portuguesa de 2003 a 2008
O técnico Luiz Felipe Scolari não escondeu nesta terça-feira a insatisfação com a escolha de Diego Costa em defender a seleção da Espanha. Para o treinador da seleção brasileira, o atacante do Atlético de Madrid está "dando as costas para um sonho de milhões". "Ele está dando as costas para um sonho de milhões, o de representar a nossa seleção pentacampeã em uma Copa do Mundo no Brasil", afirmou Felipão, que oficializou a desconvocação de Diego Costa dos próximos amistosos da seleção, em novembro - o time nacional enfrentará Honduras, no dia 16, em Miami, e o Chile, no dia 19, em Toronto. "Um jogador brasileiro que se recusa a vestir a camisa da seleção brasileira e a disputar uma Copa do Mundo no seu país só pode estar automaticamente desconvocado", disse o treinador, reiterando declarações de Carlos Alberto Parreira. O coordenador técnico da seleção já havia anunciado o corte de Diego Costa da lista de convocados. O atacante de 25 anos foi chamado para os dois amistosos na sexta-feira passada, confirmando o interesse de Felipão de contar com o jogador para a Copa do Mundo do próximo ano. Diego Costa havia sido pré-selecionado, ao lado de Daniel Alves, Hulk, Lucas Leiva e Marquinhos. A lista antecipada se justificava porque os cinco jogadores precisariam agilizar a busca pelo visto para jogar nos Estados Unidos. A relação completa do elenco será anunciada por Felipão na quinta. Com dupla nacionalidade, Diego Costa escolheu jogar pela Espanha em documento oficial divulgada pela Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF) nesta terça. A entidade enviou o documento para a CBF, que o recebeu ainda nesta tarde. A Confederação Brasileira de Futebol confirmou a informação divulgada pela RFEF. "O secretário-geral da CBF, Julio Avelleda, recebeu um documento oficial em que o atacante Diego Costa manifesta o seu desejo de não defender a seleção brasileira", registrou a CBF, em nota.