Diego Costa rejeita o Brasil e opta por defender a Espanha

Atacante já jogou pela seleção brasileira em amistosos, mas está apto a jogar pela Fúria por uma brecha na regra da Fifa

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

REPRODUÇÃO/RFEF
Diego Costa é o artilheiro da La Liga com 11 gols, três a mais que Messi e Cristiano Ronaldo
O atacante brasileiro Diego Costa, do Atlético de Madrid, rejeitou a seleção canarinho e escolheu defender as cores da Espanha. A informação foi confirmada pela RFEF (Real Federação Espanhola de Futebol). O jogador, que é o artilheiro do Campeonato Espanhol com 11 gols, a frente de Messi e Cristiano Ronaldo, que tem 8 cada, é uma das sensações da temporada europeia e um dos principais jogadores dos Colchoneros que estão na segunda posição de La Liga. Diego Costa chegou a jogar pelo Brasil nos amistosos contra Rússia e Itália, em março deste ano, e foi convocado por Luiz Felipe Scolari para as partidas contra Honduras e Chile, em novembro. Felipão, em um trote dado por uma rádio espanhola, afirmou que o atacante estaria garantido na lista brasileira para a Copa do Mundo se a convocação fosse feita neste mês. No entanto, existe um brecha na regra da Fifa, que permite que um jogador possa se naturalizar e defender outra seleção mesmo já tendo disputado amistosos por outra equipe. A entidade máxima do futebol mundial não considera amistosos como jogos oficiais. Com isso, Diego Costa poderá defender a Fúria já nos próximos amistosos, contra Angola e África do Sul, nos dias 15 e 19 de novembro.