Cristiano Ronaldo rebate ironia e Blatter pede desculpas

Declarações irônicas do presidente da Fifa a craque português geraram repercussão negativa na Espanha e em Portugal, país natal do craque do Real Madrid

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Tânia Rêgo/ABr
Presidente da Fifa, Joseph Blatter elogiou o desempenho do Brasil na organização da Copa das Confederações e, sem cravar um número, deu nota entre 8 e 10
Após ser criticado pelo publicamente pelo Real Madrid, Joseph Blatter pediu desculpas nesta terça-feira ao clube e a Cristiano Ronaldo pelos comentários irônicos que fez sobre o jogador português durante audiência na Universidade de Oxford, na Inglaterra, semana passada. O presidente da Fifa ironizou o atacante ao ser questionado sobre quem preferia em campo: Lionel Messi ou Cristiano Ronaldo. Blatter fez elogios ao argentino e levou o público às gargalhadas quando se levantou para mostrar a postura do português durante as partidas do Real. "É como um comandante no campo de jogo", disse Blatter, entre risadas. O dirigente disse ainda que Cristiano Ronaldo tinha "muito mais despesas com o cabeleireiro do que o outro" e afirmou que preferia Messi ao português. As declarações geraram repercussão negativa na Espanha e em Portugal, país natal do craque do Real Madrid. Nesta manhã, o presidente do Real, Florentino Pérez, e o técnico Carlo Ancelotti saíram em defesa do jogador. Pérez até pediu um pedido de desculpas formal de Blatter. Horas depois foi a vez do próprio Cristiano Ronaldo rebater a ironia do presidente da Fifa. Pelo Twitter, o atacante disse que "deseja saúde e vida longa ao Senhor Blatter, com a certeza de que ele continuará a testemunhar o sucesso dos seus times e jogadores favoritos", disse o jogador do Real, ao postar o vídeo polêmico de Blatter. "Este vídeo mostra todo o respeito e consideração que a Fifa tem por mim, por meu clube e pelo meu país. Muita coisa está explicada agora", disse o português, em tom enigmático. Cristiano Ronaldo foi superado por Messi na escolha do melhor do mundo nos últimos quatro anos - a eleição é organizada pela Fifa e pela revista France Football. Diante da repercussão, Blatter enviou pedido de desculpas ao Real Madrid nesta terça. A carta foi divulgada pelo próprio clube espanhol. "Lamento muito que esta situação ocorrida em um evento universitário tenha causado tanta dor a você. Apresento minhas desculpas por isso. Nunca foi minha intenção faltar com respeito ao Real Madrid, a nenhum dos seus jogadores ou a torcida. Não apenas por ser um dos clubes fundadores da Fifa, é um dos clubes que admiro desde a minha juventude". Blatter ainda recuou sobre sua preferência por Messi. "Quero deixar claro que Cristiano Ronaldo está no mesmo nível que Messi. E que os dois são jogadores excepcionais, cada um a sua maneira", declarou o presidente da Fifa, na carta enviada à diretoria do Real Madrid.