Dagoberto e Borges voltam a ser decisivos e se aproximam do terceiro brasileiro

Atacantes conquistaram juntos dois títulos pelo São Paulo e agora contagiam grupo celeste com espírito de campeão

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

DOUGLAS MAGNO - 30.3.2013
Equipe celeste quer vencer hoje para evitar jogo de volta, em Belo Horizonte
Quando se estruturou, no início da temporada 2013, a fim de fazer o time voltar ao topo do futebol nacional depois de dois anos terríveis, o Cruzeiro apostou em alguns jogadores com currículo vitorioso. Com esta visão, o clube trouxe Dagoberto para se unir ao ex-companheiro Borges, que já estava na Toca II, e reeditar a dupla bicampeã nacional pelo São Paulo. E o resultado vem dando certo. Tanto que a Raposa está na iminência de conquistar seu terceiro título brasileiro. E a contribuição dos dois atacantes não pode ser descartada. Na rodada passada, ambos provaram que são peças fundamentais no time azul e colocaram em campo todo o espírito guerreiro e vencedor que o Cruzeiro precisa para voltar à rota das grandes conquistas. Borges e Dagoberto foram os dois principais nomes da vitória épica sobre o Criciúma. O camisa 11 abriu o placar com uma verdadeira pintura e depois fechou a conta, de pênalti. O centroavante calou os críticos, marcou dois gols, justamente os que asseguraram a virada quando a Raposa perdia por 3 a 2, e chegou a desabafar através das lágrimas de quem tem sede de título. A atuação da dupla foi inquestionável. Borges infernizou a defesa catarinense o tempo todo, mandou bola na trave, teve várias chances, se mostrou incansável e poderia até ter marcado mais gols. O artilheiro celeste na competição com nove tentos anotados reconheceu o momento feliz e fez questão de frisar a concentração da equipe em busca do título. “É um momento de muita alegria, só quero agradecer a Deus, a gente está trabalhando com muita seriedade, concentrado pra buscar o título. Fiz dois gols e tive muitas outras oportunidades”, ressaltou. Depois da partida que, sem dúvidas, será uma das mais lembradas nesta campanha celeste, sobretudo se o título for confirmado, Dagoberto endossou o comentário do companheiro e exaltou a união do grupo em prol da conquista. O avante, autor do gol mais bonito da 31ª rodada, se emocionou com a virada cruzeirense e mostrou otimismo para a reta final do campeonato. “Futebol é emocionante por isso: ele nos dá a oportunidade de fazer o que fizemos. Então, todos nós temos que estar juntos, independentemente do momento. Se estivermos ganhando, temos que estar juntos, se estivermos perdendo, também. Temos que manter o otimismo sempre, porque tenho certeza que se fizermos as coisas certas, Deus irá nos abençoar”, observou. Após mostrarem o quanto podem ser decisivos, os dois jogadores deram passo importante para superar a desconfiança de parte da torcida e da mídia. Borges era um dos mais criticados até o jogo de sábado passado e por pouco não perdeu a posição, situação revelada pelo técnico Marcelo Oliveira, que disse ter pensado em lançar o garoto Vinícius Araújo no confronto como Tigre, mas deu voto de confiança no veterano. Já Dagoberto vinha sendo reserva desde que se recuperou de lesão. Mas, com a saída de Ricardo Goulart do time, por motivos médicos, o camisa 11 deve seguir como titular. A expectativa é de novas atuações decisivas para confirmar a mística que a dupla carrega de ser 'papa títulos', conquistando juntos o terceiro Brasileiro, agora entrando na história do Cruzeiro.

Leia tudo sobre: dagobertoborgescruzeiroraposatitulobrasileirofutebollider