BH irá receber em outubro a 8ª edição do Festival Internacional de Quadrinhos

O evento deste ano irá homenagear ao quadrinista Laerte Coutinho, figura de grande importância na cena cultural do país

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

A capital mineira irá receber no próximo mês a 8ª edição do Festival Internacional de Quadrinhos (FIQ) de Belo Horizonte. O evento acontece entre os dias 13 e 17 de novembro, na Serraria Souza Pinto e o público não precisa pagar nada para acompanhar o festival. Belo Horizonte vive um ano cultural como não se via há muito tempo, garantindo diversão para cada tipo de área e gosto. Quando não é a prefeitura que intervém para promover meios de despertar interesse no cidadão por diversão é a própria população que se movimenta. Em outubro deste ano o Cine Teatro Brasil foi reinaugurado após 15 anos fechado. No dia 26 deste mês integrantes de um movimento cultural ocuparam o prédio público de propriedade da Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais, intitulado por eles como Espaço Comum Luiz Estrela. Durante os cinco dias de FIQ estarão reunidos na cidade 85 artistas do mercado local e de outras partes do país. Leitores, editores e adeptos da arte irão se misturar entre os quadrinhos. Desde 1999 o evento acontece a cada dois anos o que causa mais ansiedade para os fãs e também para os organizadores. A edição deste ano fará uma a homenagem ao quadrinista Laerte Coutinho, figura de grande importância na cena cultural e na produção de quadrinhos do país. Ele estará em Belo Horizonte e irá participar de um bate-papo com os leitores no último dia do evento. Afonso Andrade, coordenador de quadrinhos da Fundação Municipal de Cultura, que assina a curadoria geral do evento ao lado de Daniel Werneck, afirma que esse é um dos maiores eventos da categoria e que se orgulha de fazer parte da organização. “O FIQ, além de ser o maior festival do país em número de convidados e atrações, e também em longevidade, tem uma importância muito grande por ser um ponto referencial dos quadrinhos, aquele momento para o qual artistas e editores se mobilizam, preparam novas publicações e trocam ideias. Existe uma mobilização da cena que começa a acontecer muito tempo antes do festival”, afirma. Já Leônidas Oliveira, presidente da Fundação Municipal de Cultura, o festival está sendo tratado com todo cuidado tento em vista a quantidade de pessoas esperadas na cidade. “Belo Horizonte se orgulha de ser sede de um festival dessa envergadura sobre um tema tão envolvente como os quadrinhos. Nosso compromisso é melhorá-lo a cada edição. A tentativa da Fundação Municipal de Cultura para este ano é superar ainda mais o público da edição anterior, que ficou na casa de 150 mil pessoas. Para isso, o festival está sendo tratado com todo o zelo que merece. Será um belo evento”, declara.       Programação   Ícones dos quadrinhos Reúne 100 interpretações de personagens clássicos dos quadrinhos feitas por artistas do mundo inteiro. A exposição é organizada por Ivan Costa, um dos curadores do festival, que ganhou troféus HQ Mix pelas exposições "Batman 70 Anos" (2009) e "Criando Quadrinhos" (2011), também apresentadas no FIQ. Lélis Exposição em homenagem ao quadrinista e ilustrador mineiro Marcelo Lélis. Serão apresentadas cerca de 50 obras originais deste artista, entre aquarelas, esboços e desenhos. Recentemente, Lélis fez parte da comitiva de autores nacionais selecionados para a Feira de Frankfurt. Laerte Com curadoria do também quadrinista e filho do homenageado, Rafael Coutinho, a exposição/instalação irá apresentar elementos da obra de Laerte e apresentar algumas de suas atuais discussões. Exposição infantil Nesta exposição, totalmente interativa, crianças e jovens poderão ter contato direto com o cenário e reconhecer elementos fundamentais da linguagem dos quadrinhos. Estúdio ao vivo Montado dentro da Serraria, o estúdio abrigará diversos quadrinistas, que demonstrarão técnicas e estilos de desenho, escultura e roteiro. Jornal Paratodos Com curadoria da equipe da extinta revista Graffiti, o jornal produzido diariamente na Serraria terá artigos, entrevistas e quadrinhos, que serão distribuídos ao público. OuBaPo Cinco quadrinistas e um desafio: improvisar uma história coletiva. A performance acontece no auditório sob os olhares do público. Oficinas O mezanino da Serraria abriga 52 oficinas, tanto básicas, voltadas para o público em geral, quanto as específicas, indicadas para aqueles que já possuem algum trabalho ligado a quadrinhos e ilustração. Palco Cosplay Um palco com camarim será instalado para que os cosplayers possam se preparar e tirar fotos. Serão realizados alguns concursos rápidos e informais, com distribuição de kits de quadrinhos para os vencedores. Gibiteca Na tenda instalada o estacionamento da Serraria, será montada uma gibiteca, com centenas de títulos para leitura do público. Auditório Gutemberg Monteiro Assuntos como mercado de quadrinhos no Brasil, colorização e financiamento colaborativo serão debatidos pelos convidados do festival. No auditório também acontecem o OuBaPo e as demostrações de desenho. O nome do auditório é uma homenagem a um dos grandes quadrinistas de nosso país, tendo seu trabalho publicado pela RGE, Ebal e Continental. Além disso, ilustrou de títulos de terror, como a Creepy, e a tira infantil Tom & Jerry. Gutemberg faleceu em dezembro de 2012. Praça Mauro Martinez 12 mesas recebem lançamentos e sessões de autógrafos simultâneos de convidados e outros quadrinistas presentes no evento. O nome da praça é uma homenagem ao editor Mauro Martinez, falecido em 2012. Ele foi um nome forte dos mercados de quadrinhos e de RPG, tendo ajudado a criar a a editora Devir. Grande conhecedor de quadrinhos, Mauro também chegou a escrever artigos sobre o tema para revistas e jornais e foi fundamental para que a revista Sandman. Pra Bolsa reduz miséria em 28% ça Naumin Aizen Local de descanso com mesas e pufes, a praça também terá um telão onde serão transmitidas as palestras e debates do auditório. Naumin Aizen foi um importante editor de quadrinhos, tendo trabalhado com seu pai, Adolfo Aizen, na lendária editora EBAL. Rodada de negócios de quadrinhos Em parceria com o SEBRAE será realizada primeira rodada de negócio de quadrinhos do Brasil. Nela, 15 representantes de editoras do Brasil, EUA e Itália irão receber 200 quadrinistas para a avaliação de portfólios e projetos de publicação de quadrinhos. A atividade acontece nos dias 14 e 15 de novembro, na Funarte. Painel interativo de desenhos e  painel de classificados No painel de desenho, o público poderá desenhar e interagir com o evento. No painel de classificados, os quadrinistas poderão colocar anúncios para parcerias profissionais.