Demanda cai entre 60% e 90%

iG Minas Gerais |

Das 48 linhas de ônibus que atendem as quatro estações de metrô da capital, 20 operam só aos domingos e feriados, e outras nove não fazem viagens a partir das 23h, segundo a BHTrans. A autarquia justifica que os contratos de concessão obrigam os operadores a prestar o serviço de acordo com a demanda, mas alega que as condições para a operação das linhas “refletem no equilíbrio econômico-financeiro das concessões”. Ainda conforme a BHTrans, todos os dias, 1,7 milhão de pessoas usam coletivos em Belo Horizonte e a demanda entre 0h e 4h cai entre 60% e 90%, dependendo da linha. A demanda média é de oito passageiros por viagem no período, nos dias úteis. Aos sábados, é de 18 usuários, e, nos domingos, de 17. Várias linhas, segundo a empresa, têm o itinerário alterado para cobrir regiões que não possuem linhas noturnas. Sobre o metrô, a CBTU afirma que também há uma queda de passageiros à noite, mas não deu dados – 230 mil usuários são transportados por dia. Questionada sobre a integração com os ônibus, a CBTU informou que a articulação dos horários é responsabilidade da BHTrans. Adequação. “A demanda existe e, ainda que não seja expressiva, ela tem que ser atendida de qualquer forma. Tem que se fazer um trabalho mais inteligente. Não interromper a linha, mas remanejar para que depois desse horário, por exemplo, seja um micro-ônibus para fazer o trajeto”, afirma o especialista Márcio José de Aguiar, da Fumec. (AL)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave