Só 9,7% dos inscritos no Revalida são aprovados

Somente 155 dos 1.595 graduados no exterior passam na primeira fase

iG Minas Gerais | Luciene Câmara |

FERNANDA CARVALHO - 2.10.2013
Resultado serve de alerta para povo, avalia presidente do CRM-MG
Dos 1.595 médicos formados no exterior que neste ano fizeram o Revalida – exame nacional que atesta a qualidade dos profissionais e valida o diploma deles no Brasil –, apenas 155 (9,7%) foram aprovados na primeira fase do teste. O menor percentual já registrado na etapa do teste só reforça a bandeira de entidades médicas contrárias ao Mais Médicos pelo fato de o programa não exigir o Revalida para que graduados fora do país atuem no Brasil.   Em 2011, quando o Revalida foi oficializado, foi de 14,2% o percentual de aprovados na primeira fase – a que elimina a maior parte dos inscritos, com 110 questões objetivas e cinco discursivas. Em 2012, o índice foi de 12,5%. “O resultado serve de alerta para o povo brasileiro, principalmente por quem está sendo atendido pelos estrangeiros”, avaliou Itagiba de Castro Filho, presidente do Conselho Regional de Medicina de Minas Gerais (CRM-MG). Segundo ele, a reprovação alta comprova que a validação do diploma é necessária. Saída. A divulgação do resultado de 2013 foi adiada por duas vezes durante a tramitação da Medida Provisória (MP) 621, que institui o Mais Médicos. Inicialmente prevista para 11 de setembro, a publicação da lista de aprovados foi prorrogada para 26 de setembro e, em seguida, para a data de ontem. Aprovada no Congresso, a MP foi sancionada pela presidente Dilma Rousseff na semana passada. Integrantes do governo chegaram a dizer que um resultado negativo poderia tumultuar o debate no Legislativo. Já o Ministério da Educação nega relação entre o adiamento do resultado e o Mais Médicos. (Com agências)   Cronograma Etapas. Os 155 médicos aprovados na primeira fase do Revalida farão prova prática, no fim de novembro. Em 2012, só 8,7% dos 884 candidatos que fizeram o exame revalidaram o diploma.   Segunda fase só beneficia um município Só uma cidade mineira inscrita na segunda etapa de seleção do Mais Médicos será beneficiada com profissionais graduados no exterior nessa fase do programa. Santa Luzia, na região metropolitana a capital, receberá cinco dos 21 intercambistas solicitados. Já as demais 51 cidades ficaram de fora da lista do Ministério da Saúde. Ao todo, cem profissionais com diploma estrangeiros virão para 35 cidades mineiras na segunda fase, que ainda tenta eliminar o passivo da primeira seleção. Santa Luzia também recebeu um médico brasileiro, assim como Japonvar, no Norte, e Caputira, na Zona da Mata mineira.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave