Caixa vai auditar sorteio de ingressos

Procon-RJ cobra mais transparência e parceria é firmada para aumentar a credibilidade

iG Minas Gerais |

MARIELA GUIMARAES / O TEMPO
Exemplo. Compra e retirada de ingressos da Copa das Confederações apresentou algumas falhas
Dois dias antes de o Procon-RJ entrar com ação coletiva contra a Fifa para cobrar mais esclarecimentos com relação ao sistema de sorteio de ingressos para a Copa do Mundo de 2014, o Ministério do Esporte e a Caixa assinaram acordo de cooperação técnica para que o banco realize a auditoria da venda de ingressos populares no Mundial, exclusivo para brasileiros.Rio de Janeiro. O acordo, porém, só apareceu no Diário Oficial da União de ontem, cinco dias após o Procon fluminense contestar o sorteio. A principal argumentação do órgão é a de que os torcedores que se inscreveram para adquirir as entradas (mais de 6 milhões) não foram informados de forma adequada sobre como se dará o processo de sorteio para ter os bilhetes. A ação do Procon também exige o fim da cobrança de uma taxa de desistência dos compradores que desistirem das entradas. De acordo com o órgão, o Código de Defesa do Consumidor (CDC) prevê o direito de arrependimento em qualquer compra, e que a Lei Geral da Copa não se sobrepõe ao CDC nesse aspecto. Já o acordo de cooperação técnica visa “uma ação conjunta para a auditagem do processo de sorteio dos contemplados à aquisição dos ingressos para a Copa do Mundo de 2014 na categoria 4”, destinada prioritariamente a estudantes, idosos e beneficiados com o programa social do governo federal Bolsa Família. A primeira etapa da venda de ingressos para a Copa do Mundo de 2014, encerrada em 10 de outubro, teve cerca de 6,164 milhões de pedidos de entradas. Como a demanda para vários jogos foi muito superior à oferta, serão realizados sorteios para definir os compradores dos ingressos mais procurados, entre eles para as partidas inaugural e final do Mundial de seleções. Na parte inicial do sorteio, todos os pedidos de ingressos enviados por solicitantes qualificados para acesso prioritário de acordo com a Lei Geral da Copa – pessoas idosas, estudantes e beneficiários do Bolsa Família – serão sorteados para os mais de 300 mil ingressos reservados da categoria 4. Em seguida, serão distribuídos os demais ingressos da categoria 4 e os outros ingressos de todas as outras categorias que estão previstas. Até o dia 4 de novembro, os interessados em ter um lugar nos estádios da Copa do Mundo serão comunicados se tiveram ou não solicitação efetivada. As pessoas precisam ter fundos suficientes para realizar a compra dos ingressos. Se a operação não tiver êxito, os ingressos serão redistribuídos. O processo de venda de ingressos por meio do site da Fifa será retomado no dia 5 de novembro e seguirá até 28 de novembro. Nessa próxima fase da comercialização dos objetos de desejo dos torcedores que são fãs da maior competição organizada pela Fifa, as entradas serão vendidas por ordem de pedido, dependendo da disponibilidade.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave