Vereador chama vizinho de "preto sem vergonha" e vai preso por injúria racial

Briga teria sido motivada por um carro estacionado em frente à garante do parlamentar; um policial e um bombeiro foram agredidos pelo suspeitos

iG Minas Gerais | MÁBILA SOARES |

Um vereador da cidade de Juramento, no Norte de Minas, foi detido nesse domingo (27) suspeito de injúria racial e desacato a autoridade. A briga teria sido motivada por um carro estacionado em frente à garante de Félix Aparecido Alves Neto (PMDB). Durante a confusão, o vereador teria chamado a vítima de “negro sem vergonha”. O parlamentar pagou fiança e foi liberado.  De acordo com a Polícia Militar (PM), o carro de um vizinho do vereador estava estacionado em frente à garagem dele, o que estaria atrapalhando que ele entrasse em casa, localizada na rua Rui Barbosa, no centro da cidade. Quando o dono do veículo chegou para retirá-lo, o parlamentar teria começado a agredí-lo verbal e os dois entraram em luta corporal. Durante a confusão, o vereador teria chamado o vizinho de “negro sem vergonha” e também ameaçou o sogro da vítima, que tentava apartar a briga. Um policial e um bombeiro à paisana passavam pelo local e tentaram intervir. Eles também foram agredidos verbalmente. A polícia foi acionada e quando os militares chegaram ao local, também foram insultados.  Ainda de acordo com a PM, o parlamentar foi levado para a delegacia de Montes Claros e autuado por injúria racial e desacato à autoridade. Ele pagou fiança de R$ 3 mil e foi liberado. A reportagem de O TEMPO tentou entrar em contato com o vereador, mas ele não foi encontrado.  

Leia tudo sobre: Juramentovereadordesacato