Polícia Civil começa a ouvir testemunhas da chacina em Ribeirão das Neves

Sobrevivente aos tiros foi ouvida pela polícia nesse domingo; até o momento, ninguém foi preso

iG Minas Gerais | Da Redação |

DENILTON DIAS/O TEMPO
O crime aconteceu na madrugada deste domingo, durante uma festa de família no bairro Sevilha
A Polícia Civil de Minas Gerais já começou a ouvir as testemunhas da chacina em Ribeirão das Neves, na região metropolitana de Belo Horizonte, que aconteceu na madrugada desse domingo (27). Cinco pessoas foram assassinadas a tiros. A delegada responsável pelo caso ouviu na noite desse domingo (27), a garota baleada que sobreviveu, e nesta segunda-feira (28), mais algumas testemunhas compareceram a delegacia. A assessoria da Polícia Civil não informou o total de pessoas que já depuseram. Até o momento, ninguém foi preso. Relembre o caso inco pessoas morreram e uma ficou ferida durante um churrasco na madrugada deste domingo (27), no bairro Sevilha, em Ribeirão das Neves, na região metropolitana de Belo Horizonte. A festa comemorava a volta para casa de Claubert Pereira da Silva, de 28 anos, libertado da prisão na última sexta-feira (25), onde passou dois anos e dez meses cumprindo pena por tráfico de drogas. Quando a Polícia Militar (PM) chegou ao local, na rua Uberaba, encontrou todas as vítimas caídas no quintal. Conforme o relato de uma jovem ferida, cinco homens encapuzados chegaram até a casa da família e efetuaram diversos disparos. Ainda segundo a PM, a suspeita é que o crime esteja ligado a um acerto de contas do tráfico de droga. Os irmãos Claubert, Clóvis Pereira da Silva, 25, e Wellington Pereira da Silva; Luiz Fernando Santos Souza,18; Warlisson Eustáquio do Carmo, 25; morreram no local. Gabriela Marcelino, 25, levou pelo menos quatro tiros, e foi socorrida pelo militares, em estado grave, para o Hospital São Judas Tadeu, na cidade. Em seguida, a paciente foi transferida para o Risoleta Neves, na capital, onde passou por cirurgia.

Leia tudo sobre: chacinaassassinatosmortechurrasco