Forte tempestade deixa ao menos oito mortos na Europa

Meteorologistas dizem que esta é uma das piores tempestades enfrentadas pelo Reino Unido nos últimos anos

iG Minas Gerais | da redação |

AP Photo/Sang Tan
Pessoas observam quebra=mar ser atingodo por ondas em Brighton, Sul da Inglaterra 28/10/2013.
Uma forte tempestade atingia o sul do Reino Unido, a Holanda e partes da França nesta segunda-feira, derrubando árvores, provocando inundações em áreas mais baixas e gerando caos nos transportes. Oito mortes foram registradas. Meteorologistas dizem que esta é uma das piores tempestades enfrentadas pelo Reino Unido nos últimos anos. Ventos equivalentes ao de um furacão, com 160 quilômetros por hora, foram registrados na ilha de Wight, sul da Inglaterra, e ventos de quase 130 quilômetros por hora foram registrados em terra firme. Funcionários da UK Power Networks disseram que 270 mil residências estão sem energia elétrica. Avisos de enchentes foram emitidos para muitas partes do sul da Inglaterra e centenas de árvores foram derrubadas pelos ventos fortes, informaram autoridades de emergência. No aeroporto de Heathrow, em Londres, o mais movimentado da Europa, pelo menos 130 voos foram cancelados e os serviços de trens expressos entre o centro de Londres e os aeroportos de Gatwick e Stansted foram suspensos. Enormes ondas fizeram com que o porto inglês de Dover fosse fechado, interrompendo os serviços de balsa para a França. Milhares de residências no noroeste da França também ficaram em eletricidade. Na Holanda várias linhas de trem pararam de funcionar e voos estão atrasados. Os cidadãos holandeses receberam instruções para não andarem de bicicleta por causa dos fortes ventos. A estação central de trens de Amsterdã foi fechada por causa de danos provocados pela tempestade. Algumas linhas de trem na Inglaterra também pararam de circular nesta manhã e algumas estradas foram fechadas por causa da queda de árvores e de linhas de transmissão de energia. Também foram registrados atrasos no sistema de metrô de Londres, assim como no sistema de trens da cidade. Quatro pessoas morreram no Reino Unido: uma adolescente de 17 anos depois que uma árvores caiu sobre o trailer no qual ela dormia, em Kent; um homem na faixa dos 50 anos quando uma árvore caiu sobre seu carro em Hertfordshire e um adolescente que foi arrastado para o alto-mar quando surfava em Newhaven, no domingo. Em Londres, um homem morreu numa aparente explosão de gás em sua casa. A polícia de Amsterdã informou que uma mulher foi morta na cidade também por uma árvore e recomendou que as pessoas permaneçam em lugares fechados. Uma pessoa morreu na França e duas na Alemanha em decorrência das fortes chuvas. A tempestade tem ventos com força de furacão, mas é classificada como tal porque não se formou sobre extensões quentes do oceano como os furacões que atingem o Caribe e os Estados Unidos, informou o serviço nacional de meteorologia britânico. O Reino Unido não sofre com furacões porque eles são tempestade de "latitude quente" que sugam sua energia de mares muito mais quentes do que no Atlântico norte, disse a agência. A tempestade não recebe um nome e não tem um "olho" como centro, como acontece com furacões. Nas redes sociais, ela tem sido chamada de "stormageddon". Fonte: Associated Press e Dow Jones Newswires.  

Leia tudo sobre: tempestadebritânicosdestruiçãoprejuízomorteenergia