Instituto Royal recupera cão beagle que estava à venda na internet

Através de uma ordem judicial, a empresa conseguiu pegar de volta o animal que havia sido levado por um ativista, e que estava a venda com o preço de R$ 2700

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

UNIVERSIDADE VU/DIVULGAÇÃO
undefined
O cão da raça beagle, retirado do Intituto Royal durante protesto em São Roque (SP) no dia 18 de outubro e que estava a venda num site de compras na internet, foi recuperado pelo próprio laboratório. Em nota, nesse domingo (27), a assessoria de imprensa do Instituto Royal informou que, através de uma ordem judicial, a empresa conseguiu pegar de volta o animal que havia sido levado por um ativista. De acordo com a nota, o beagle estava na cidade de Valinhos (SP) e estava à venda em um site na internet. O valor da venda on-line era de R$ 2.700. O instituto também esclareceu, por nota, que o animal passa por exames veterinários para verificar as condições de saúde em um local secreto para garantir a segurança do animal e dos tratadores. Segundo o delegado Seccional de Sorocaba, Marcelo Carriel, a pessoa que estava com o animal deve receber intimação para depor. A polícia quer saber se ela também participou da invasão ao laboratório ou se foi apenas o receptador do cão. A nota informa que a ação foi em consonância com as determinações do Conselho Nacional de Controle de Experimentação Animal (Concea).  

Leia tudo sobre: BEAGLEMAUS-TRATOSCÃOINSTITUTO ROYALJUSTIÇA