Produtor busca novidades

iG Minas Gerais | Helenice Laguardia |

Já foram 21 países percorridos. No ano passado, foram 40 dias na Irlanda do Norte. Em março, o barbacenense José Maria da Silva, 51, vai para a China para analisar a produção de orquídea. “Em dois anos, começo a produzir a orquídea para a venda por haste”, conta Silva, que está sempre em busca de novidades.   Há mais de meio século, a família de Silva é produtora e ele só fez seguir a tradição. Com cinco tipos de flores, Silva vende para Goiás, 40 cidades de Minas Gerais, Rio de Janeiro e Espírito Santo. Por cada haste da Gérbera, ele recebe R$ 0,80 e da Austromélia, R$ 1. “Para mim está bom, paga a produção e dá para ter lucro. Senão eu já havia parado”, diz Silva, que não dá números da produção. Luiz Gonzaga Dornelas, 56, vende 3.000 dúzias de rosas por semana. Com 200 mil pés de roseiras em Alfredo Vasconcelos, o produtor está com 14 variedades e 12 estufas. A holandesa Samurai é uma delas. “Dá para sobreviver”, resume Dornelas. Com decorador e lojas, o produtor, que tem mais de 30 anos na profissão, diz que tem cliente para o mês inteiro. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave