Uma escala para a diversão

Capital de Manitoba tem bons hotéis, restaurantes e museu que conta a história da região desde 450 milhões de anos

iG Minas Gerais | Cristina Massari |

Cristina Massari
Réplica do Nonsuch, o lendário barco construído em 1668 é atração do Manitoba Museum
Winnipeg, capital da província de Manitoba, é ponto de pernoite na ida e na volta para os roteiros pela Baía de Hudson. Próximo ao aeroporto – e conveniente para quem se hospeda no hotel Four Points by Sheraton – o restaurante Fusion Grill pode ser uma boa surpresa. O serviço eficiente, a simpatia da equipe e o capricho em servir ingredientes frescos com um toque local são o charme do lugar de decoração simples, listado entre as dez melhores casas do país pelo jornal “Globe and Mail”, com uma caprichada carta de vinhos canadenses e quadros que ilustram paisagens da região. Tendo umas horinhas para passear pela cidade, vale conhecer o Manitoba Museum (manitobamuseum.ca), que conta de forma surpreendente toda a história do desenvolvimento da região. A sala dos mares ancestrais leva o visitante a uma viagem multimídia a 450 milhões de anos atrás, recriando o ambiente marinho que ocupava o lugar onde hoje está Churchill. Réplica Outro destaque encontra-se na galeria com a réplica do navio Nonsuch, cujo original foi construído em 1668 e cruzou o oceano Atlântico para operar no comércio de peles na Baía de Hudson. A empreitada resultou na fundação da Hudson’s Bay Company. A réplica foi feita em 1970 para comemorar os 300 anos de fundação da HBC e está exposta numa bela ala onde foi recriado o cenário de seu porto de partida em Deptford, margem sul do Rio Tâmisa, na Inglaterra. Já a Winnipeg Art Gallery (wag.ca) dedica-se a exibir interessantes exposições temporárias, como “The clock”, de Christian Marclay, que acaba de ser inaugurada e fica em cartaz até 5 de janeiro de 2014.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave