Fonte que não se esgota

Atuando em diversos meios, Fábio Porchat estreia a segunda temporada da série “Meu Passado Me Condena”

iG Minas Gerais | belisa taam poptevê |

Trabalhos. Apesar do grande volume de obras, Porchat afirma que está feliz com o atual momento
Fábio Porchat é o cara da vez. E parece não se importar com isso. Pelo contrário, garante que está na fase de pensar mil vezes antes de recusar um projeto. Essa vontade de abraçar o mundo não passa batida: Porchat está no teatro, no cinema, na internet e nas TVs aberta e fechada. “Minha rotina, ou a falta dela, é muito sacrificada. Mas estou trabalhando com projetos que acredito. E isso me deixa muito feliz”, comemora. Nesta semana, dia 30 de outubro, ele estreia a segunda temporada de “Meu Passado Me Condena” ao lado de Miá Mello, no canal pago Multishow. Na série escrita por Tati Bernardi, Fábio e Miá são recém-casados descobrindo as dores e delícias de dividir um apartamento como marido e mulher. “Estamos com mais liberdade agora. Paramos de focar só nos ex-namorados e vamos falar de todo tipo de passado que condena alguém”, adianta Porchat, completando que as situações inusitadas vividas pelos protagonistas são familiares da maioria dos espectadores. O sucesso da série fez com que a história dos personagens Miá e Fábio se tornasse um filme. “Meu Passado Me Condena – O Filme”, que estreou na última sexta-feira, é a terceira aparição de Porchat no cinema em 2013 – depois de “O Concurso” e “Vai Que Dá Certo”. Para gravar uma versão maior da trama desenhada por Tati Bernardi, Porchat, Miá Mello e uma equipe de 40 pessoas embarcaram em um cruzeiro rumo à Itália, em março deste ano. “Ficamos um mês confinados no ‘set’ de filmagem. Foi uma loucura. Nesse tempo, aconteceu tudo, trocou o papa, morreu o Emílio Santiago,...”, relembra.  

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave