Explosão de carro-bomba mata pelo menos 42 em Bagdá

Nenhum grupo assumiu a autoria dos ataques, mas os atentados têm características do braço local da Al-Qaeda, que costuma ter como alvo mercados, cafés e ruas comerciais de áreas xiitas

iG Minas Gerais | Da redação |

HADI MIZBAN/ASSOCIATED PRESS
Mahmud Jawad al-Radi saiu ileso, mas três de seus seguranças morreram, além de 10 civis
A explosão de uma série de carros-bomba em bairros xiitas de Bagdá matou pelo menos 42 pessoas neste domingo (27), além de deixar dezenas de feridos, informaram autoridades. Trata-se da mais recente série de ataques coordenados contra áreas civis que deixou centenas de pessoas nos últimos meses.  Quatro policiais disseram que as bombas, instaladas em carros estacionados e detonadas no período de meia hora, tiveram como alvo áreas comerciais e estacionamentos. O mais sangrento dos ataques aconteceu no distrito de Nahrwan, sudeste da capital, onde dois carros-bomba explodiram simultaneamente, matando sete pessoas e deixando 15 feridas.  Outras duas explosões atingiram Shaab e Abu Dshir, bairros do norte de Bagdá. Seis pessoas morreram em cada ataque. Atentados também foram registrados nos bairros de Mashtal, Baladiyat e Ur, no leste da capital iraquiana, em Bayaa, que fica no sudoeste, e em Sab al-Bor e Hurriyah, ao norte.  Nenhum grupo assumiu a autoria dos ataques, mas os atentados têm características do braço local da Al-Qaeda, que costuma ter como alvo mercados, cafés e ruas comerciais de áreas xiitas, numa tentativa de prejudicar a confiança no governo e nas forças de segurança.  A violência vem aumentando no Iraque desde abril, quando o número de mortos em razão da violência atingiu níveis que não eram vistos desde 2008. Os ataques deste domingo elevam o número de mortos em todo o país para 531 somente neste mês, segundo contagem da Associated Press. Agência Estado

Leia tudo sobre: atentadocarro bombaBagdá