Vereadores aprovam operação

Apresentação da prefeitura causou boa impressão nos políticos; dos 26 ouvidos, 16 ficaram satisfeitos

iG Minas Gerais | Larissa Arantes |

Douglas Magno - 23.10.2013
Prefeitura apresentou projeto na quarta
A apresentação do projeto da Operação Urbana Consorciada (OUC) Nova BH, feita pela Prefeitura de Belo Horizonte aos vereadores, na última quarta-feira, causou uma boa impressão. A maioria dos parlamentares já se posiciona de maneira favorável à proposta que vai mudar o visual da capital mineira nos próximos 20 anos.   Dos 26 parlamentares ouvidos pela reportagem (são 41 no total), 16 disseram apoiar a iniciativa da administração municipal, três são contrários, dois ainda estão indecisos e cinco parlamentares preferiram não se posicionar. O Executivo depende da Câmara Municipal para colocar o projeto em prática, e a expectativa é de que a operação urbana chegue ao Legislativo ainda neste ano. Os 16 votos não são suficientes para que a operação urbana receba o aval da Câmara. O mínimo para aprovação é de 28 votos (a chamada maioria qualificada) e terá que tramitar em dois turnos na Casa. Antes de ser encaminhado ao Legislativo, no entanto, a operação precisará ser analisada pelo Conselho de Política Urbana (Compur). Os parlamentares que se posicionaram contra o projeto avaliam que é necessário maior debate sobre as mudanças que a operação urbana irá causar. “É preciso mais debate, principalmente com a cidade. Vamos pedir audiências dentro e fora da Câmara para ouvir a população”, afirmou Arnaldo Godoy (PT). Uma audiência já foi aprovada na Comissão de Administração Pública. Ainda sem data definida, a previsão é que a reunião ocorra na semana que vem. Opiniões. Alguns vereadores acreditam que ainda é cedo para opinar sobre o projeto de lei. Esse é o caso de Juninho Paim (PT). “É uma operação muito grande e ainda não deu para ter uma noção real do que será modificado”. Já Ronaldo Gontijo (PPS) elogiou o planejamento. “Acho que é um projeto avançado. Vejo lógica nele e acredito que os interessados estão sendo ouvidos”. Professor Wendel (PSB) também aprovou. “Gostei do projeto. Pela primeira vez em Belo Horizonte a gente vê um planejamento, o que nem sempre aconteceu nas gestões anteriores”. Tramitação Votação. Quando o projeto contendo a operação urbana Nova BH chegar à Câmara, poderá ser modificado pelos vereadores por meio de emendas. Todas elas terão que ser votadas em plenário.  Saiba mais - Público. Na semana passada, O TEMPO mostrou com exclusividade a operação Nova BH. O projeto direciona o crescimento da cidade para áreas com maior estrutura viária e de serviços, tirando o foco do centro da capital. As modificações estão sendo planejadas para os próximos 20 anos. - Novidades.  Alguns pontos específicos da cidade passarão por verdadeiras transformações. No bairro Calafate, na região Oeste, por exemplo, deverá haver uma bacia de detenção de água da chuva, popularmente chamada de piscinão. O bairro São Francisco, na região da Pampulha, deverá ser um grande polo empresarial. - Detalhamento . Uma semana depois de O TEMPO mostrar a proposta, até então mantida em sigilo, a prefeitura fez uma primeira rodada de apresentações aos representantes de 58 bairros atingidos e também para os vereadores. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave