Palmeiras empata e consegue acesso antecipado à elite

Time do técnico Gilson Kleina também deu mais um passo para se sagrar campeão da competição na atual temporada com o resultado

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Chegou ao fim, neste sábado, o calvário do Palmeiras na Série B. Depois de mais um ano de pesadelo longe da elite, os torcedores finalmente puderam comemorar a ascensão do clube novamente entre os grandes do futebol brasileiro. O futebol apresentado e o empate por 0 a 0 diante do São Caetano, neste sábado, não fizeram jus à campanha quase perfeita da equipe, mas foi o suficiente para levar ao delírio os mais de 30 mil torcedores que estiveram no Pacaembu e viram o time paulista subir à Série A com seis rodadas de antecedência. Dez anos depois de vencer a Série B pela primeira vez, em 2003, o Palmeiras também deu mais um passo para se sagrar campeão da competição na atual temporada. São 69 pontos até o momento, na liderança disparada da tabela, nove pontos à frente da Chapecoense, que está na vice-liderança. Com o acesso confirmado, o time de Gilson Kleina deve ter mais tranquilidade nas últimas rodadas para buscar a conquista. No sábado que vem, o adversário será o Paraná, no Durival de Britto em Curitiba. Já o São Caetano, que se encontra em situação complicada na tabela, com 31 pontos, na vice-lanterna, pega o Sport, também no sábado, na Ilha do Retiro, no Recife. Neste sábado, o clima de festa já imperava desde antes do apito inicial, com a participação de grandes ídolos da história do Palmeiras na entrada em campo. Valdir de Moraes, Rosemiro, Alfredo, Amaral, Edu Bala, Dudu, Leivinha, Ademir da Guia, Edmundo, Evair, Cesar Maluco e Marcos participaram das festividades e entregaram aos jogadores as novas camisas da equipe, na cor amarela, em homenagem à seleção brasileira. Empurrado pela torcida, o Palmeiras começou sufocando o São Caetano e buscando resolver logo a partida. Aos seis minutos, Vinícius recebeu pelo meio, com espaço, e arriscou, parando na boa defesa de Rafael Santos. Mas, talvez pela ansiedade, o time da casa passou a errar muito e viu o adversário crescer. O São Caetano foi para cima e perdeu duas grandes chances. Aos 17 minutos, Marcelo Soares foi lançado pela esquerda e se atrapalhou, André Luiz tentou cortar e quase marcou contra. Seis minutos depois, foi a vez de Cassiano Boldini receber pelo lado esquerdo, cortar para o meio e bater forte, exigindo trabalho de Fernando Prass. Aos 37 minutos, o Palmeiras perdeu chance inacreditável. Após chute errado de Ananias, Alan Kardec desviou de cabeça e a bola sobrou para André Luiz, que, de frente para o goleiro, se atrapalhou e não conseguiu finalizar. A sobra, então, ficou com Henrique, que cortou o adversário e encheu o pé, por cima. Um minuto depois, aconteceu o lance mais polêmico da partida. Alan Kardec recebeu enfiada de Valdivia e tentou driblar Rafael Santos, que tocou na bola. Wilson Luiz Seneme errou e marcou pênalti. Quando o próprio Kardec já se posicionava para bater, o árbitro foi chamado pelo assistente Carlos Augusto Nogueira Junior, que relatou o erro, o que fez com que Seneme voltasse atrás. O Palmeiras retornou para o segundo tempo novamente partindo para cima do São Caetano e teve o primeiro grande momento aos cinco minutos, quando Ananias aproveitou sobra de escanteio e bateu forte, exigindo grande defesa de Fernando Prass. Um minuto depois, Luiz Felipe arriscou de longe, com perigo. Ao contrário do primeiro tempo, o time da casa não permitia a reação do adversário e seguia chegando com perigo. Aos nove, o goleiro Rafael Santos quase marcou contra, após se atrapalhar em cruzamento de Juninho. Cinco minutos depois, André Luiz recebeu dentro da área e encheu o pé. Desta vez o goleiro adversário foi bem. A entrada de Geovane melhorou o São Caetano, que passou a levar perigo e chegou duas vezes com Eder. Na primeira, o meia bateu de fora da área e Fernando Prass espalmou. Na segunda, ele recebeu após bela triangulação pela esquerda e só não marcou porque o goleiro palmeirense voltou a praticar bela defesa. Eder ainda tentaria mais uma vez de longe, aos 40 minutos, e o crescimento do São Caetano parecia assustar a torcida, que diminuiu o volume e parecia acuada. Mas o anúncio de que o Joinville havia vencido o Paraná, resultado que daria o acesso ao Palmeiras mesmo com uma derrota, fez os torcedores relaxarem. Ao apito final, no entanto, um misto de aplausos e vaias tomou conta das arquibancadas. FICHA TÉCNICA PALMEIRAS 0 X 0 SÃO CAETANO LOCAL - Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP). RENDA E PÚBLICO - não disponíveis. ÁRBITRO - Wilson Luiz Seneme (Fifa/SP). CARTÕES AMARELOS - Luis Felipe (Palmeiras); Bruno Aguiar, Anselmo, Samuel Xavier (São Caetano). PALMEIRAS - Fernando Prass; Luis Felipe (Felipe Menezes), André Luiz, Henrique e Juninho; Márcio Araújo, Wesley e Valdivia; Vinicius (Serginho), Ananias e Alan Kardec. Técnico: Gilson Kleina. SÃO CAETANO - Rafael Santos; Samuel Xavier, Bruno Aguiar, Luiz Eduardo e Fernandinho; Jardel (Anselmo), Fabinho (Gabriel), Wagner Carioca e Eder; Marcelo Soares e Cassiano Boldini (Geovane). Técnico: Pintado.  

Leia tudo sobre: palmeirasempatavoltaeliteserie abrasileiro