Atlético joga mal e cai para o Botafogo em duelo no Maracanã

Equipe mineira cometeu muitos erros de passes e finalizações e viu o rival carioca ficar com os três pontos

iG Minas Gerais | DANIEL OTTONI |

Mesmo próximos na tabela de classificação do Campeonato Brasileiro, Botafogo e Atlético entraram neste sábado, no Maracanã, abrindo a 31ª rodada, com pensamentos diferentes. O objetivo era a vitória, mas o foco das equipes era e continua sendo distinto. Enquanto o time carioca prioriza o campeonato nacional, após a eliminação para o Flamengo na Copa do Brasil, o Atlético visa o Mundial Interclubes, em dezembro, no Marrocos. Em campo, um jogo de muitos erros de passe e pouca emoção. O Atlético, sem força na criação, preferiu esperar o time da casa avançar para tentar os contra golpes. Sem uma velocidade efetiva, com Tardelli sozinho na armação de jogadas, o Atlético acabou caindo por 1 a 0. Depois de vencer o Flamengo na última rodada do Brasileirão sem a presença de um total de 14 jogadores, neste sábado, o técnico Cuca pôde lançar mão do que tinha de melhor. Mas mesmo assim, o Atlético não foi bem. Os erros de passe impediram a criação de jogadas. A melhor delas veio no início de jogo, que mostrou mais intensidade. Tardelli recebeu e conseguiu caminhar com a bola até dentro da área. Ao invés do chute, ele preferiu cruzar, e a zaga cortou. Pelo lado dos donos da casa, um chute de Edílson na trave, após cobrança de falta, assustou Victor. Na saída para o vestiário, o atacante Jô deixou clara a estratégia adotada antes da partida. “Estamos tentando chamar o times deles para o nosso campo e tentar sair no contra-ataque. Mas temos que acertar esse último passe”, indicava o atacante, que ficou isolado na etapa inicial. No segundo tempo, o placar foi logo alterado aos 7min. Gabriel costurou a zaga, que deu espaço. Júlio César aproveitou o espaço e concluiu no rebote de Victor, abrindo o placar. Na sequência, as falhas dos dois lados contribuíram para um jogo moroso. O Atlético até melhorou e chegou a ter boas tentativas com Jô e Fernandinho, mas o goleiro Jéferson e a falta de mira não ajudaram. Cuca bem que tentou, com as entradas de Leandro Donizete, Guilherme e Berola, mas as modificações não surtiram o efeito desejado. Ao Atlético, o jogo foi mais uma chance perdida de um melhor rendimento, enquanto ao Botafogo permanece vivo o sonho da vaga na Libertadores.

Leia tudo sobre: atleticogaloderrotabotafogoserie abrasileiro